• fpcuesta@gmail.com

Provence e Côte d’azur: Uma fábula. Parte 3. Com destaque especial para um pedaço do paraíso: Cassis!

Provence e Côte d’azur: Uma fábula. Parte 3. Com destaque especial para um pedaço do paraíso: Cassis!

Prosseguindo a narrativa do roteiro da Provence, no quarto dia, pela manhã, fomos explorar melhor a cidade de Gordes. Esta é imperdível também. Parece um cenário de filme medieval, com as construções em pedra e ruazinhas íngremes com uma praça bem ampla e um visual belíssimo do vale do Luberon. Foto abaixo:

IMG_1752

A cidade, que já é muito charmosa, no dia de sua feira semanal, quando fomos, fica cheia de vida e de pessoas, com muito movimento e bem colorida e com diversos produtos sendo oferecidos. (todo tipo de frutas, principalmente as ‘berries’, temperos, ervas, queijos, pães, salames e até roupas e utensílios domésticos). Chegamos lá cedo pela manhã e ficamos até o horário de almoço, quando a feira pontualmente se encerra, como em todas as cidades. Gordes tem excelentes opções de hotelaria a qualquer preço e é uma das melhores alternativas para você montar uma base pra explorar essa maravilhosa região. E um visual matador, no bom sentido, é claro…

Saímos de Gordes e fomos direto conhecer uma outra vila encantadora, Roussillon, que apresenta formações rochosas muito características, que a tornam única. Incrível este local, sempre lembrado por ser totalmente ocre. Isso mesmo que você está lendo, a vegetação, o relevo e a pintura da cidade seguem um padrão comum que é o da cor ocre, e assim ela é conhecida na região. Para quem não sabe o que seria a cor ocre, sugiro que imagine algo entre o bege, o tijolo e o saibro.

IMG_1785

IMG_1773

É nessa linha o visual. Somente por este motivo já valeria uma visita a ela, mas, ainda por cima, o local é elegante, charmoso, com um lindo visual e com edifícios e janelas, todos pintados por cores que bailam em harmonia, acrescidas por flores de diferentes tipos e tonalidades. Sente em um dos inúmeros bistrôs e peça um café au lait ou um capuccino com uma baguete e queijo e fique contemplando lentamente o movimento.

IMG_1769

IMG_1787

Visite as lojinhas e as galerias de arte. No nosso caso, ainda fizemos uma outra atividade que deu muito prazer, ou seja, sentamos próximos a um mirante ou penhasco, e comemos framboesas, amoras e cerejas, compradas pela manhã na feira em Gordes. Nunca senti tanto sabor nessas frutas como nessa ocasião.

IMG_1763

Após deixarmos a bela Roussillon, fomos visitar a cidade de Fontaine de Vaucluse do meio pro fim da tarde. Esta cidade, apesar de eventualmente incluída nos roteiros mais conhecidos, eu confesso que passaria, não tendo me chamado muito à atenção. Tem uma fonte e um rio com um curso de água que vai ficando progressivamente mais forte, uma roda d’água e a visita mais famosa aqui é caminhar pela lateral do rio por um caminho de pedras e escadas até um ponto onde a água surge por trás de uma pequena montanha com menos força. Bem diferente da maioria das cidades que passamos. Não tem o mesmo charme nem o encanto das demais. Ao menos esta é a minha opinião.

IMG_1789

IMG_1783

Finalmente, chegamos ao quinto e derradeiro dia de exploração exclusiva da provence. Este dia também foi muito especial, dedicado a explorar na parte da manhã e início da tarde uma grande cidade e uma outra pequeníssima do meio pro final do dia. Fechamos o nosso giro com chave de ouro.

Bem, pela manhã fomos para o maior município da região. Aix-en-provence. Que lugar agradável! Consideravelmente maior que as outras vilas, funcionando como um centro de referência para todas as cercanias. Aix deve ter entre 150 e 200 mil habitantes. Perfeita. Confesso que, se resolvesse morar um ano ou mais aqui, como carioca da cidade grande, somente me adaptaria a Aix. É uma cidade universitária, com muita gente jovem, bons restaurantes, arborizada, com avenidas largas, mas também diversas ruelas e becos, coloridíssima, com muitas fontes e monumentos, além de galerias de arte e sorveterias. Tem um patrimônio cultural e arquitetônico extremamente rico. O que mais se pode querer?

IMG_1804

Aqui, além de andar muito pela rua e tentar conversar com os pedestres, os vendedores e os garçons, visitamos a place de la rotonde e fomos ao Museu Granet, onde acontecia uma exposição temporária sobre Cezanne e Picasso. Não deixe de passear também, pela avenida Mirabeau que tem animadas esplanadas, e diversas atividades culturais e desportivas que ocorrem no local. Aix está simultaneamente ligada ao passado e voltada para o futuro, com dinamismo e alegria.

IMG_1807

O seu perceptível prazer de viver e a sua luminosidade incomparável, fascinaram muitos artistas e inspiraram inúmeras telas do pintor Paul Cézanne, que morreu aqui. Provavelmente feliz e sereno. Uma boa dica de restaurante no centro de Aix é o Le Poivre d’Ane (40, Place des Cardeurs, Aix en Provence). Só que não pode esquecer de reservar, porque caso contrário vc não consegue mesa. Essa dica foi do amigo Frederico, que morou em Aix por um ano. Valeu Fred!

IMG_1820

IMG_1811

Saíndo de Aix, fizemos a nossa última parada nesta região, e em grande, enorme estilo! Chegamos em uma cidadezinha chamada Lourmarin. O escritor Peter Mayle, já citado no post anterior, saiu de Menérbes e veio pra cá. Esse inglês tinha era bom gosto. Lourmarin é um vilarejo, campestre e meio rural, talvez com duas ruazinhas e uma série de belíssimas áreas verdes a seu redor.

IMG_1846

IMG_1839

IMG_1847

Parece um cenário, quase irreal. Flores em todas as janelas, fachadas coloridas, lojinhas e bistrôs criam uma aura esplendorosa neste minúsculo (e grandioso) sonho de uma tarde de final de primavera que tivemos a chance de experimentar em nossa viagem. Lourmarin é obrigatório. Não perca!

IMG_1838

E, com esse espírito, encerramos a primeira parte de nossa fábula, o tour pela Provence. Na hora de ir embora, só podíamos dizer, de modo redundante, que não deu a menor vontade de ir embora.

Mas, havia uma enorme, gigantesca, descomunal surpresa à seguir, chamada CASSIS.  Aínda mal sabíamos o que nos aguardava…

Cassis foi uma descoberta. Um verdadeiro ‘big-bang’ na alma! No meio da montagem de um roteiro de duas semanas pela provence e cote d’azur, que estamos contando nesses relatos, uma amiga, Eliana, quase que por acaso, me sugeriu uma visita a esse lugar, mas talvez por descuido ou até mesmo por falta de uma divulgação mais entusiasmada nos guias e repertórios de viagens, não chegamos a dar tanta importância à valiosa dica e somente cogitamos concretamente este destino bem na última hora, inserindo a visita como um pequeno desvio de rota para iniciar a exploração da costa azul francesa após o giro pela provence.

Confesso que este braço da viagem era um dos que menos gerava expectativas, embora estivesse animado. E, devo ressaltar, como teria me equivocado se tivesse suprimido essa etapa! Cassis diz muito ao coração. É uma vila que fica próxima de Marselha, e funciona como um balneário alternativo, quase como um refúgio de final de semana e feriados, muito ‘utilizado’ pelo marselheses. Fica a uns 25 km de Marselha e a uns 35 km de aix-en-provénce.

IMG_1879

IMG_1882

Embora possa até ser citada de vez em quando em alguns guias ou em propostas de roteiros pelo sul da frança, faço questão de dedicar uma grande parte deste texto especificamente a ela, pois almejo que a pessoa que esteja lendo essas linhas se disponha a aceitar a sugestão e visitar e conhecer este local. Dois dias e uma noite bastam, embora nada impeça que se fique mais. Chegada no final de uma manhã, tarde de visitas e passeios, pernoite com direito a jantar e caminhada descompromissada pela vila, (que então estará mais vazia, pois a maioria dos turistas já terá partido) e, finalmente, uma manhã seguinte para outra série de caminhadas e descobertas.

É uma mini Saint-Tropez, com ruazinhas charmosas cheias de bares e restaurantes, uma pequena praça central, que na época da primavera e do verão tem uma feirinha matinal, com frutas, ervas, especiarias e flores de um colorido extraordinário.

IMG_1932

IMG_1936

IMG_1935

Tem uma orla muito lírica e pitoresca com barcos, barquinhos e lanchas ancorando e zarpando seguidamente de um pequeno porto que serve de base para explorar as maravilhosas paisagens naturais da região.

IMG_1917

Dentre essas paisagens naturais, destaque absoluto e irrestrito para as Calanques. Calanques são pequenos braços de mar que recortam esta parte do litoral francês, devidamente ladeados por falésias calcárias que formam pequenas praias de sonho, capazes de embasbacar qualquer visitante. São verdadeiras baías de águas cristalinas, de um azul turquesa irresistível, onde barcos de pequeno e médio porte, parecem flutuar ao sabor do vento, do sal e do sol.

IMG_1900

 

IMG_1909

As calanques se apresentam por cerca de 20 quilômetros de litoral entre Marselha e Cassis e as falésias mais altas atingem cerca de 500 metros de altura. Entre elas se formam pequenas praias de águas protegidas, calmas e transparentes. Para quem não tiver tanto tempo, a grande dica, como eu fiz, é pegar um passeio de barco no porto de Cassis. Saem quase que de hora em hora. O roteiro passa por algumas das mais conhecidas calanques, com o pequeno inconveniente de não permitir descida nas praias nem sequer um rápido mergulho, já que não haveria como conciliar os interesses de todas as pessoas à bordo (os barcos podem levar até 50 embarcados, em média).

IMG_1915

Mas, apesar deste detalhe, não há palavras para o deleite visual que esta navegação proporciona ao turista. Evidentemente, se você dispuser de mais tempo, poderá então explorar especificamente algumas calanques, fazendo roteiros mais individualizados que podem ser contratados no local, que permitem caminhadas por trilhas e paradas nas pequenas praias formadas entre elas.

calanque nova

Quem vai à Cassis não tem compromisso com museus, com erudição, com grandes indagações. É passear pela orla, ir no porto, ver a vista, entrar nas lojas, tomar um drink ou um café à beira-mar, ou seja, prazeres sensoriais diretos, decorrentes de contato visual com a natureza as demais coisas boas da vida. Cassis tem compromisso apenas com a ilusão. A ilusão de estar em um pedacinho pouco divulgado do paraíso.

Finalmente, há ainda um outro passeio imperdível. Pegue o carro ou então vá de ônibus, e trafegue pela “Route de Crete”. É uma estrada de mão dupla com cerca de 5 km, que liga Cassis a La Ciotat, uma outra pequena cidade nas proximidades, e que oferece vistas deslumbrantes e desconcertantes do Mar Mediterrâneo e do maciço Les Calanques, bem como das praias, do porto e da cidade de Cassis. De tirar o fôlego. Os mirantes, aos quais se chega pela subida íngreme da pequena estradinha, ostentam visuais sublimes.

IMG_1973

IMG_1968

A pessoa para o carro no acostamento, caminha até onde o penhasco começa e, literalmente, se agacha e deita na pedra, sem qualquer outra proteção ou barreira física, o que inclusive requer muito cuidado, e então avista o precipício. É um deleite para a retina. Cuidado para não tentar realizar o seu sonho de Ícaro e sair voando, já que nesse local, realmente dá pra invejar os pássaros! A estrada fica fechada no inverno e também quando há ventos muito fortes soprando. Você não vai se arrepender e tirará fotos que seguramente serão colocadas no álbum de sua vida.

IMG_1976

Fechando esta série de textos, fico ainda devendo o próximo post, em que contarei a parte final da viagem pelas cidades da Cote d’ Azur…

Do Rio pro Mundo

26 pensamentos sobre “Provence e Côte d’azur: Uma fábula. Parte 3. Com destaque especial para um pedaço do paraíso: Cassis!

GreicyPublicado em  7:53 am - maio 21, 2013

Muitíssimo obrigada pelos belos (e impecavelmente escritos) relatos sobre a Provence! Parabéns pelo texto agradável e elegante, que faz viajar àquelas terras num clima de encanto e serenidade, com a ilustração de lindas e inspiradoras fotos.

Fiz questão de deixar um comentário não só porque realmente gostei dos posts, mas também porque sei como é encorajador e gratificante, para quem se dispõe a ter um blog caprichado, receber um feedback sincero de um(a) estranho(a)… 😀

Conhecer a Provence é um sonho meu. Se não for incômodo, você poderia enviar-me um email para contato?

Por fim, gostaria de retribuir sua generosidade com o link de um comentário que fiz no Viaje na Viagem (que me trouxe aqui). Nele compartilho a experiência de uma viagem recente que fiz a Punta Cana (role a página, meu comentário é de 24/04/13): http://www.viajenaviagem.com/2012/11/majestic-colonial-e-elegance-revelados-pelos-leitores/

Continue com o blog, é sem dúvida um ótimo trabalho!

Do Rio pro MundoPublicado em  1:58 pm - maio 21, 2013

Greicy,
Que bom q vc. gostou. Fico muito feliz e lisonjeado com os seus sinceros elogios. Eles me encorajam a dar sequência a esta proposta! Realmente, o objetivo deste trabalho é oferecer ao leitor uma leve crônica da viagem, inserindo no contexto as necessárias dicas e, tentando, sempre que cabível, abordar outros temas que também são do meu interesse, (e da maioria das pessoas, creio) como esporte, artes, música, cinema, gastronomia e vinho! Vou visitar o seu link no viaje na viagem. Uma vez mais, obrigado. Felipe
Fique à vontade para manter contato: fpcuesta@gmail.com
O blog só tem 2 semanas. Ainda vou acertar algumas coisas na apresentação da página, inserindo o meu perfil e contato. Em breve, posts de outras viagens recentes que fiz, como cuba, atacama, patagônia, miami/disney, lisboa e porto, berlim, veneza, roma e toscana (essa última estou indo agora em junho)

    EleonoraPublicado em  1:12 am - maio 22, 2013

    Gostei muito! Agradável de ler e a sua viagem é como eu acho que deve ser: leve, na descoberta, atento as belezas e culturas , com os sentidos a absorver tudo! Obrigada.
    Eleonora

      Do Rio pro MundoPublicado em  3:37 am - maio 22, 2013

      Eu é que tenho que te agradecer Eleonora por suas palavras. Você captou bem o espírito! Valeu pela visita e espero que vc goste dos próximos posts. Tenho algumas surpresas a caminho.
      Um abraço, Felipe.

AllinePublicado em  12:28 am - maio 22, 2013

Eh verdade!!! Cassis eh tudo isso mesmo e muito mais!

Eu sai da mer* de Marseille, e fui de carro pela cote ate’ a Italia…
Cassis com certeza foi a parte mais surpreendente. Meu queixo despencou penhasco abaixo. Apaixonei tambem!
Deslumbrante…

mimiPublicado em  2:16 am - maio 22, 2013

Parabéns pelo competente post.Estou pesquisando para minha filha que fará exatamente

este roteiro no final de Junho/2013.Me emocionei lendo seu texto sobre a Provance.

Com certeza será minha próxima viagem…abs Mimi

    Do Rio pro MundoPublicado em  3:45 am - maio 22, 2013

    Mimi, que bom que, pela leitura, consegui despertar essa emoção em você. Fico muito honrado com o seu gentil comentário. A provence é realmente um lugar bastante especial e merece ser visitado por quem aprecia as coisas boas e simples da vida.
    Caso precise de alguma outra dica, não hesite em manter contato, por um novo comentário ou diretamente por email: fpcuesta@gmail.com
    Um grande abraço, Felipe.

Carla Perez HunoldPublicado em  3:54 pm - maio 22, 2013

Olá Felipe!
Estava buscando dicas de BH e cidades históricas que vou no próximo feriado (Corpus Christ) no Viaje na Viagem quando vi seus posts como os mais comentados. Ano que vem eu e meu marido (numa disputa entre ser mochileiro com certo conforto) estamos planejando ir a França e a Espanha, começando por Paris e terminando em Barcelona ou Madrid. É lógico que estamos loucos em passar pela região de Provence e Côte d’azur (que tem também em St Martin que conhecemos ano passado em nossa lua de mel).
Adorei as dicas e continue escrevendo mais sobre essas partes tão belas da França =)

Do Rio pro MundoPublicado em  5:47 pm - maio 22, 2013

Prezada Carla, valeu pelos elogios. Realmente, não deixe de incluir o giro pela provence em seu roteiro. Vc não se arrependerá. Se precisar de alguma outra dica, ou tiver uma dúvida mais específica, não hesite em manter contato. Um grande abraço. Felipe
ps: Brevemente, publicarei um post sobre Barcelona, cidade maravilhosa que tb já tive o privilégio de conhecer.

mimiPublicado em  1:46 am - maio 23, 2013

Felipe,obrigada pelo retorno.

Gostaria de saber se vc acha problemático fazer esta viagem com uma crianca de 3 anos?

Eles farão base em Aix e em Gordes, e depois irão a Cote ou Nice.Gostaria de saber

na sua opinião, onde é melhor ficar ,abs Mimi

    Do Rio pro MundoPublicado em  2:57 pm - maio 23, 2013

    Prezada Mimi,

    1-Com toda sinceridade, acho que a provence não combina muito com criança, porque elas poderão ficar um pouco ou bastante entediadas. (não tem tantas atrações assim para os pequenos, pra não dizer que não tem nenhuma)e acabar gerando estresse nos pais. Criança é imprevisível e cada uma tem o seu temperamento mas, em regra, nessa idade principalmente, penso que se puder não levar, o casal aproveitará melhor a viagem e extrairá mais possibilidades do lugar. Se não houver outro jeito,aí então leva mas já fica tranquilo e ciente que haverá algumas limitações. Mas mesmo assim valerá à pena.
    2-Eu ficaria em Gordes,e visitaria AIX, pois Gordes tem mais cara de provence, menor, mais pitoresca e com mais cara de interior. Na cote dázur, fiquei em Nice e achei uma ótima opção. sugeriria apenas uma noite para ficar em saint tropez pois as duas ficam um pouco longe e ficando lá o viajante consegue aproveitar melhor para passear pela cidade nos horários de menor movimento. Se bem que saint tropez é movimentada o tempo todo.Não deixem de programar uma ida à Cassis!!!!
    um grande abraço e espero ter ajudado.
    Felipe

carlosPublicado em  2:33 pm - maio 23, 2013

excelente! vou divulgar esse blog, que é um sopro de criatividade no meio de tanta mesmice.

    Do Rio pro MundoPublicado em  2:43 pm - maio 23, 2013

    Valeu Carlos! obrigado. Contudo, discordo de vc. quando fala de mesmice, pois há excelentes, maravilhosos blogs na rede, muitos dos quais inclusive me estimularam a criar o meu. Temos que ser pacientes e procurar os que valem à pena. E, que bom q vc incluiu o Do Rio pro Mundo neste rol.
    GDE ABS

mimiPublicado em  4:10 pm - maio 23, 2013

Felipe, ela vai ficar tres dias em Aix, e tres em Gordes.Depois disso, Cassis, que incluí

depois da leitura do seu texto e finalmente Cote d’ azur.Parabéns mais uma vez pelo

brilhante texto sobre a Provance, abs

nadiaPublicado em  7:34 pm - maio 23, 2013

Não conheço Cassis, mas fiquei apaixonada pelo seu relato. Está na agenda. Aguardo ansiosa pela Côte. Nadia

RenataPublicado em  4:27 pm - ago 1, 2013

Adorei o seu blog.
Com certeza, vai ajudar muito há minha viagem.
Estarei já Provence em agosto, mas, infelizmente, o meu tempo é curto. Vc acha muito corrido conhecer Cassis em uma tarde? A cidade não estávamos meus planos, mas fiquei encantada com as suas descrições.
Obrigada

Do Rio pro MundoPublicado em  6:04 pm - ago 1, 2013

Oi Renata,

Obrigado pela sua visita e por seus comentários.
Tente ir a Cassis mesmo. Acho que você não vai se arrepender. Se você dispuser de uma tarde, acho que mesmo assim vale à pena. Com esse tempo, você provavelmnte conseguirá fazer um passeio pelos calanques, passear pela orla e, quem sabe, até dirigir seu carro pela “Route de Crete”. Vai ser corrido, mas acho que você deve ir mesmo assim. Depois nos conte se deu certo e se gostou!

Um grande abraço e boa viagem!
Felipe.

RenataPublicado em  7:43 pm - ago 4, 2013

Oi Felipe!

Muito obrigada pela sua atenção.

Terei muito pouco tempo (3 dias e meio) na Provence e é por isso a dúvida.

Depois do seu post sobre Cassis, dei uma reorganizada no roteiro e ele ficou assim:

1 – Aix
2 – Isle-sur-la-sorgue e Le Baux
3 – Lourmarin e Cassis????
4 – Gordes / Abadia de Senanque e Roussillon

O que vc acha? Muito corrido? Tem algo imperdível que estou deixando de fora???

Agradeço mais uma vez.

Renata

    Do Rio pro MundoPublicado em  9:55 pm - ago 4, 2013

    Renata,

    Acho que pelo tempo que você dispõe, esse seu roteiro ficou bem bacana. Vai ser corrido, mas você conseguirá ver bastante coisa legal. Acho que o fundamental está sendo priorizado. Parabéns.
    Se conseguir, tente ir à Isle sur la sorgue em um domingo para aproveitar a feira.

    Acho que você combinou bem Cassis com Lourmarrin, porque esta é uma cidadezinha menor e pode ser vista mais rapidamente do que muitas das outras. Então, sobrará um pouquinho mais de tempo para Cassis.
    você pode ir a Cassis pela manhã e chegar a Lourmarrin mais do meio pro final da tarde. Pode funcionar assim também.

    Um grande abraço e boa viagem.
    Depois passe aqui pra contar como foi e se o seu mini roteiro deu certo¨;-)

Maria IzabelPublicado em  1:14 am - abr 9, 2015

Olá Td bem?

Vc acha que dá pra conhecer Marselha e Cassis no mesmo dia?

Obrigada.

Bel

    Do Rio pro MundoPublicado em  6:23 pm - abr 9, 2015

    Olá Maria Izabel, obrigado pela visita.

    Acho difícil ver Cassis e Marselha no mesmo dia. Vai ficar muito corrido e vc. não aproveitará direito nenhum dos 2 lugares. Não faça dessa forma. Cassis tem bastante o que ver e demanda um dia inteiro ao menos somente para ser explorada.

    Um abraço, Felipe.

Fabio LombardiPublicado em  11:13 am - set 7, 2015

Olá Felipe,

Entro em contato para pedir duas dicas.
Vou passar pela Provence no fim de outubro. Tenho exatamente 7 dias.

À princípio, o plano é ficar 5 dias na região, só não defini ainda a base. Vou estar de carro e estava pensando em Gordes, Saint Remy ou Aix-en-Provence. Aí vem a primeira dúvida, como estarei sozinho e sou solteiro fico pensando se não será tudo muito monótono, principalmente à noite. Obviamente, estou indo pra lá para aproveitar o máximo da região, portanto acordar cedo e viver o dia, mas tenhos dúvidas se Gordes pode ser muito maçante. O que acha?

A outra questão é sobre os outros 2 dias. Cassis ou Gorges du Verdon? Li que gostou muito da primeira, mas como provavelmente estará bastante frio estou inclinado a ir para Gorges du Verdon, o que acha?

Parabéns pelo blog, principalmente pelo texto. Muito bem escrito.

Abs,
Fabio Lombardi

    Do Rio pro MundoPublicado em  10:17 pm - set 8, 2015

    Obrigado pelo comentario Fabio. Acho Gordes espetacular para servir de base para visitar a regiao ao redor. Essa seria, em tese, sua melhor opçao. Mas, realmente, indo solteiro, a noite será totalmente morta e monotona. Para vc ter uma ideia os restauranted fecham as 9 e nao há alma viva na rua. Talvez por isso, Aix-en-provence seria uma boa opçao. Mas dificil decidir por vc.
    Mesmo com a época fria em que irá, acho Cassis imperdivel. Gorges du verdon nao conheci.
    Um abraço.

mercedesPublicado em  10:10 pm - out 19, 2015

Olá Felipe,

Adorei seu blog. Parabéns. Dá vontade de ver tudo. Gostaria de fazer um roteiro de Barcelona a Cote dÁzur ou vice versa. Você pode me ajudar. Quantos dias e quais cidades vc acha que eu deveria parar?

Muito obrigada

Deixe sua mensagem

20 − nove =