• fpcuesta@gmail.com

Porto ou Lisboa? Fique com as duas! Parte 2: Porto.

Porto ou Lisboa? Fique com as duas! Parte 2: Porto.

Após Lisboa, ‘last but not least’, vamos dedicar linhas de admiração para a cidade mais charmosa de Portugal. Porto, que conheci agora recentemente, no final de 2012, ocasião em que também estive em Lisboa e no Douro. Fiquei atordoado. E olha que nem tinha bebido quando lá cheguei. É menor que Lisboa e tem uma beleza diferente, de uma pequena cidade histórica, cuja parte mais antiga se aconchega e se oferece por uma área íngreme e sedutora, estando totalmente defronte à sua irmã Vila Nova de Gaia, como que se olhando no espelho, separadas pelo rio Douro e unidas por pontes e pelo vinho do Porto, ambas contribuíndo para a composição de um visual sublime e pitoresco, quase renascentista, não sendo por outra razão que me recordei aqui da Florença dos Médicis. Foto abaixo, retirada da internet, do site wikipedia:

ribeira_2

Tradicionalíssima pelo seu principal produto, guarda inúmeros mistérios e encantos que desafiam qualquer tipo de turista a vasculhar todas as suas possibilidades. É repleta, conquanto não abarrotada de ingleses e de outros turistas europeus, que vem à fonte, descobrir o segredo e as origens da bebida que tanto apreciam. Está ainda a um passo do Douro, meca do vinho em Portugal e no mundo. Acho que todos estes predicados já dispensam quaisquer outras apresentações.

Waterfront Buildings, Ribeira, Porto

Chegamos em Porto vindos do Douro, na experiência que já foi contada aqui neste blog em um post anterior, em um dia nublado de domingo. A cidade estava parada e sem movimento, ligeiramente triste com os tons de gris salpicados pela natureza na ocasião. Ficamos hospedados no Hotel Inter-Continental Palácio das Cardosas situado na área do centro histórico, próximo à igreja dos clérigos e à famosa estação de trem, um pouco mais acima e distante da orla da ribeira, num espetacular palácio do século XVIII recentemente reformado e remodelado. Abaixo, foto no centro, próximo ao hotel;

_DSC0253

Para quem quiser gastar mais e estiver buscando uma experiência diferenciada do padrão, sugiro a hospedagem no Hotel Yeatman, hotel spa temático de vinho, situado em Vila Nova de Gaia, na outra margem, com uma vista matadora de Porto. Este tem uma proposta diferente e é bem caro. Quem quiser pesquisar, disponibilizo o link aqui para facilitar.

Após o check-in, passeamos pelo centro e fizemos o que todos devem fazer ao chegar, de imediato descemos até a ribeira do rio Douro, bem às suas margens e almoçamos em um restaurante simples e com uma bela visão das águas durienses, com seus típicos barcos navegando calma e imponentemente por elas. Muito entusiasmante a caminhada pelas ruelas praticamente debruçadas sobre o rio, com construções muito antigas e tombadas, de onde enxergamos as famosas roupas estendidas em varais nas janelas dos sobrados que compõem este retrato tão conhecido. Cores em profusão invadem o seu campo visual e estimulam a observação, já que as casinhas e pequenos edifícios são todos pintados ao sabor do arco-íris.

Neste primeiro dia, dedicamo-nos a esquadrinhar esta zona do centro histórico. Pela noite, fomos jantar em um excelente restaurante, que muito recomendo. Chama-se Cafeína e tem um ambiente chique, mas descontraído, oferecendo uma culinária contemporânea regada a ótimos vinhos. Situa-se na região próxima à foz do Douro, uma quadra para dentro. Vale muito a visita. É um local mais frequentado pelos próprios ‘tripeiros’ (nome dado aos cidadãos de Porto), e menos por turistas.

No segundo dia na cidade, partindo do Centro Histórico Patrimônio Cultural da Humanidade, fizemos um passeio muito especial. Um programaço para qualquer visitante que tenha um mínimo de disposição para pedalar suavemente. Alugamos uma bicicleta em uma das lojas às margens do Douro, na ribeira, bem no centrinho, e fomos pedalando, calmamante, até a cidade contígua de Matosinhos, num percurso de cerca de 15 km aproximadamente, sempre por uma eficiente ciclovia que margeia a orla, inicialmente do Douro, e depois do Atlântico. Fotos quase na foz:

_DSC0251

_DSC0249

Trilhando esse percurso, o ciclista passa pelo exato local onde o rio termina e entrega em perfeita harmonia as suas derradeiras gotas de água ao gigantesco Oceano Atlântico. Bela Foz. Abaixo, foto do local exato que falo:

_DSC0245

Na ocasião em que fizemos esse trajeto, fomos brindados com um belíssimo dia de sol que compôs e abrilhantou ainda mais o cenário do programa. Em matosinhos, demos uma parada, deitamos por 15 minutos na beira de uma praia, e retornamos, fazendo pit stop para um delicioso almoço no excelente restaurante Shis (xis), que recomendo demais!

_DSC0239

_DSC0243

Dispõe de bicicletário com estacionamento. Além de uma criativa e variada comida e carta de vinhos muito correta, tem um visual panorâmico extraordinário. que enaltece e engrandece o ritual da refeição. Fica literalmente sobre a água, na praia do Ourigo, com um espaço sofisticado de amplas janelas rasgadas para o mar. Conta ainda com um bar no anexo, onde a pessoa pode beber algo ou fazer pequenos lanches. Como chegamos do meio pro final da tarde, ao término de nosso almoço, o sol já se punha e desfrutamos deste belo visual da foto abaixo. Repare na imagem, o último pedaço de sol saindo no horizonte.

_DSC0211

Falar do Porto sem falar de seu vinho seria uma enorme heresia e, por óbvio, não vou cometê-la. Produzido nas colinas do Douro elegante e maravilhoso, desce de barco, já pronto, para ser envelhecido nas caves situadas em Vila Nova de Gaia, cidade irmã da outra margem, com caracterísitcas muito similares ao Porto. O vinho licoroso em debate surgiu como é hoje, por volta de 1650, quase por acaso.

Os ingleses, que controlavam o comércio da bebida na Europa, encomendavam grandes quantidades à Portugal e, pela longa viagem, adicionavam conhaque ao vinho com o objetivo de evitar que o líquido estragasse no mar a caminho da Grã-Bretanha. O sabor delicioso acabou agradando em cheio. Hoje em dia, o vinho é misturado a um aguardente de uvas inserida nos grandes barris, gerando uma interrupção abrupta no processo natural de fermentação e, evidentemente, elevando o seu teor alcoólico. Alguns rótulos tem, por evidente, nomes portugueses.

_DSC0273

Mas, apesar disso, e por conta deste amor nutrido pelos britânicos é que a maioria das empresas que exploram a venda do vinho do Porto ainda possui nomes ingleses, como Taylor, Sandeman, Graham, Calem, etc…

Nós, evidentemente, não podíamos deixar de fazer uma visita a um desses estabelecimentos  (que oferecem ao longo de todo o dia, visitações e degustações guiadas às Caves). Desse modo, caminhando pelas margens do Douro e cruzamos a pé a ponte Dom Luís I, de onde pudemos ter o privilégio de apreciar a melhor vista do bairro da ribeira. Faça isso também. É lindo o visual!  Você vai ver mais ou menos o que a foto abaixo te mostra:

Ribeira_-_Porto

Chegando em Gaia, visitamos a Calem, fundada em 1859 e que desde então, vem produzindo um dos mais famosos vinhos do Porto da região. Lá, além de uma degustação dirigida, fomos aos armazéns onde ele envelhece e recebemos explicações sobre os diferentes tipos deste vinho generoso, como ‘Ruby’, Tawny’, etc.

Vila Nova de Gaia não tem o mesmo brilho e destaque de Porto, mas compõe muito bem o visual harmônico de toda esta região. Por conta da cobrança de impostos menos elevados do que os cobrados pela administração de Porto, é ela quem abriga a nobre bebida produzida nos terraços do Douro. Mero detalhe, pois as duas vilas contíguas mais parecem bairros distintos de uma mesma cidade.

Após a visita a Gaia e uma passagem por uma loja de vinhos, onde compramos alguns exemplares, retornamos ao hotel e fomos descansar. À noite, ciceroneados por um casal de amigos, fomos até Matosinhos (15 min do Centro de Porto pela orla) onde nos foi apresentada uma das mais famosas iguarias do local, a ‘Sardinhada’. Eu confesso que quebrei a corrente pois detesto peixes com sabor muito forte e acabei pedindo outra coisa. Mas a Karine comeu e se lambuzou. A sardinha aqui servida deve ser criada na base do anabolizante, pois não se compara aquele peixinho pequenininho que compramos no Brasil. E, pelo que consta, tem um sabor inigualável. Vale a visita. O restaurante indicado aqui é o que fomos, o Dom peixe, onde além de uma bela sardinhada, você poderá degustar outros deliciosos peixes na brasa, mariscos, frutos do mar e até carnes. Outras boas opções são ‘Tito 2’ e ‘O Filipe’.

No nosso último dia, já cansados, optamos por imprimir um ritmo mais lento do que aqueles impostos pelos turístas frenéticos. Tipo, agimos como cidadãos, como locais. Pela manhã, fizemos mais uma caminhada pelo Centro Histórico, desta vez passando por outros lugares tradicionais como a Universidade de Porto, a igreja dos clérigos, a igreja do Carmo e a belíssima e imperdível Estação São Bento. Além disso, passamos por várias confeitarias que vendem os doces tradicionais portugueses. De cair o queixo e dar água na boca.

_DSC0266

_DSC0280

A Estação de trem é conhecida pelos seus painéis de azulejos, de temática histórica, com cenas relevantes do passado ao povo português. Estes painéis foram criados em 1905 pelo artista Jorge Colaço, um dos mais populares e famosos azulejadores que já houve em Portugal.

azulejos são bento

Visitamos também a tradicional livraria Lello e Irmão, com uma fachada antiga e muito imponente, considerada uma das três mais bonitas do mundo. Quem sabe você não encontra um exemplar bem antigo dos lusíadas e se dispõe a enfrentar a leitura deste poema lírico, a maior epopéia portuguesa.

Na hora do almoço esticamos a caminhada e depois fizemos uma parada para degustar, em alto nível, nossa última refeição da viagem, quando fomos ao excepcional e altamente recomendado restaurante DOP do chef Rui Paula, que fica no centro histórico. O local oferece a seus afortunados clientes uma culinária requintada, belissimamente apresentada e o melhor, deliciosa! Entradas, pratos principais, sobremesas, tudo é muito bom aqui. Outro destaque é a sensacional adega disponível no estabelecimento, com alguns ítens muito raros e esgotados no mercado, como a garrafa magnum do blend feito em celebração à união dos 5 produtores que formam o grupo ‘douro boys’, não me recordo a safra, mas custando a bagatela de 1000 euros. Uma pechincha.

_DSC0285

Após o almoço, retomamos a caminhada e, como auxílio à digestão, nos dedicamos a percorrer os calçadões da famosa Rua de Santa Catarina, olhando calmamente as vitrines e dando uma parada para um espresso no tradicional café majestic, com sua fachada art nouveau. Programa simples e delicioso, como aliás tudo aquilo que é bom nessa vida.

_DSC0271

_DSC0276

_DSC0275

Uma última dica para quem visita Porto, é que não deixe de provar a tradicional francesinha. Foi o que fizemos à noite, para encerrar, num dos melhores locais para comer este prato no Porto, o café Santiago. Sentamos no local, que tem um ambiente simples e estava lotado de cidadãos da cidade e com poucos turistas, fazendo o seu lanche, e no dia, de olho na TV assistindo a Portugal x Azerbaijão pelas eliminatórias européias da Copa do Mundo Brasil 2014.

É um delicioso sanduíche feito em pão de forma tostado, recheado com linguiça, salsicha fresca, fiambre, carnes frias e bife de vaca ou lombo de porco assado e fatiado, coberta com queijo (posteriormente derretido). É normalmente guarnecida com um molho à base de tomate, cerveja e piri-piri. E como cereja no bolo, ovos estrelados por cima. Alem disso tudo, a pessoa ainda pode pedir batata frita no acompanhamento.

Tem esse nome pois os soldados franceses, quando portugal foi invadido pela frança comiam o pão de forma tostado com todo tipo de carne dentro. Os portugueses acrescentaram o molho, o queijo e os ovos. E ficou batizado como ‘francesinha’. Uma bomba calórica que leva uns dois dias e meio pra ser digerida. Mas, como vc está viajando, vale o pecado como despedida deste fantástico lugar. 

Termino aqui a minha resenha. Estar em Porto é uma delícia. Ela te faz sentir em casa. O povo é simples, simpático, bom de conversa e muito hospitaleiro. Os garçons são atenciosos e te tratam como o melhor dos clientes. Os portuenses são gente de excepcional qualidade! A cidade é linda, agradável, histórica e culturalmente muito rica. Enfim, poderia elencar mais de uma centena de motivos para que você se programasse e viesse correndo. Mas, se revelasse todos, não sobraria nada para você tentar a sua própria descoberta. E, sem isso, a viagem perderia grande parte da graça.

Antes de terminar, gostaríamos de agradecer aos amigos Pedro Branco e sua esposa Sandra, assim como ao Carlos Soares, do Instituto do Vinho do Porto e esposa, pelo carinho com que nos receberam, pela maravilhosa acolhida e por toda a gentileza e atenção dispensada no período em que estivemos no Porto e no Douro. Muito obrigado. Esta linda viagem ficou guardada em nossos corações!

Não perca tempo. Portugal está na moda. Portugal é agora!

 

Do Rio pro Mundo

23 pensamentos sobre “Porto ou Lisboa? Fique com as duas! Parte 2: Porto.

Boia PaulistaPublicado em  12:38 pm - jun 6, 2013

Oi, pessoal. Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.

Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Natalie – Boia Paulista

AllinePublicado em  8:21 pm - jun 7, 2013

Muito bom!!!
Fiquei brava na Lello porque os caras nao deixam a gente tirar foto la de dentro 🙁

    Do Rio pro MundoPublicado em  8:44 pm - jun 7, 2013

    Podes crer Alline, também fiquei revoltado! Queria tirar uma foto da escada e do belissimo interior do local e tomei uma bronca do português tão ridícula que resolvi não mais tirar a foto.
    🙂 Felipe

Susana gouveiaPublicado em  9:09 pm - jun 8, 2013

Parabéns pelo post! Conheci pelo viajosfera do viagem na viagem. Um dos melhores que li sobre porto. Texto impecável! Aliás, parabéns pelo capricho de todo o blog e também pela beleza das fotos. Ja me registrei. Poste mais por favor.
Susana

claudio SousaPublicado em  5:33 pm - jun 10, 2013

Felipe, parabéns pelo “site”. As informações certamente são preciosas.
Na minha ida ao Porto, seguirei fielmente suas sugestões.
Grande abraço.

claudio sousaPublicado em  5:34 pm - jun 10, 2013

Felipe, parabéns pela iniciativa e pelas informações sobre o Porto. Pretendo ficar alguns dias nessa Cidade e seguirei suas dicas.
Grande abraço

ritaPublicado em  12:48 am - jun 11, 2013

Felipe e Karine, boa noite. Estou planejando ir a Portugal agora no final do mês ou no início de julho. Seria interessante ficar quantos dias no país? Qual seria o roteiro ideal? Pretendo ficar uns 10 dias. Obrigada, pelas informações. Parabéns pelo site. Q venham mais viagens pra q vcs possam trazer mais notícias.

    Do Rio pro MundoPublicado em  7:37 pm - jun 11, 2013

    Valeu Rita, obrigado pelos elogios!
    10 dias? Eu faria uns 3 em Lisboa( com um para visitar Sintra, Cascais e Estoril), depois alugaria o carro e iria para Évora, bela cidade capital do Alentejo, onde ficaria uns 2 dias. De lá, subiria para o Norte, parando e passando no caminho, sem pernoite, por Coimbra, Fátima ou Tomar, para visitação ao Convento de Cristo. Aqui depende do que vc. achar mais interessante. (Por exemplo, se você for muito religiosa visite o santuário de Fátima). No Norte, ficaria uns dois dias na região vinícola do Douro e uns três dias no Porto. O Algarve, no Sul, também é espetacular, segundo me disseram e, embora não conheça esta região, estou planejando para a próxima ida a Portugal. Mas aí você precisaria de mais uns 2/ 3 dias ou então poderia retirar a visita ao Douro se não gostar tanto de um roteiro focado no vinho.
    Dependendo da logística de seus vôos, por ex., se vc. chegar por Porto, nada impede, obviamente, que você comece pelo Norte e depois desça até Lisboa e Alentejo. Espero ter ajudado.
    Caso tenha alguma outra questão, estou à disposição. Um grande abraço,
    Felipe.

      ritaPublicado em  12:05 pm - jun 25, 2013

      Felipe, muito obrigada pela resposta. Em um tempo onde a maioria está voltada para si, encontrar pessoas q se dispõem a dedicar um pouco do seu tempo para ajudar outras q nem conhecem é raro. Q venham mais e mais passeios!

CamilaPublicado em  1:54 pm - jun 11, 2013

Nossa, não fazia idéia que Porto era tão colorida! Minhas viagens preferidas são em lugares coloridos 🙂 Meu marido ficaria doido com esses doces todos!

Lendo o post dá até vontade de tentar gostar de vinho de novo… e me pergunto se a viagem teria a mesma graça pra quem não curte a bebida. Será?

Ah… dica pros próximos cliques de por do sol. Centraliza o foco da câmera na parte mais colorida da paisagem, pressiona o botão até a metade (a câmera vai focar e captar a luminosidade daquele ponto), enquadra a foto como quiser (mantendo o botão pressionado até a metade) e tira a foto. Dá um resultado bem diferente! Pode fazer o mesmo quando tirar fotos em janelas ou em lugares com diferença de iluminação muito grande, sempre pegando o foco onde você quer mostrar a luz.

Parabéns pelo post!

Beijo,

Camila.

BeatrizPublicado em  10:44 pm - jun 14, 2013

Adorei seus posts , parabéns! Gostaria de saber qual época ano e mês que vc foi para Portugal e para a Provence? Estou programando uma viagem e gostei da temperatura das suas fotos rsrsrs… no aguardo . obrigada Beatriz

    Do Rio pro MundoPublicado em  10:49 pm - jun 14, 2013

    Oi Beatriz, publiquei o seu comentário para que ele seja útil aos demais. Primeiramente, valeu e obrigado por seus elogios. Na Europa, a menos que vc. goste de frio, penso que as melhores épocas pra viajar são entre maio e final de junho e depois entre final de agosto e início de outubro. Entre final de outubro e abril está frio e os dias são mais curtos. Em julho e agosto, em compensação, está muito calor e os lugares geralmente muito cheios na alta temporada. Eu fui pra provence em junho e portugal em junho na primeira vez e setembro na segunda. Espero ter ajudado. Caso queira, não hesite em manter novo contato ou fazer novo comentário.
    Um grande abraço!
    Felipe

Vania MoreiraPublicado em  10:57 pm - ago 10, 2013

Olá Karine e Felipe!
Eu não disse que assim que saísse da festa, viria aqui visitar vocês? Pois aqui estou para dizer que a-d-o-r-e-i o site, parabéns aos dois!!! Ainda mais por acharem tempo, na atribuladíssima vida de vocês, para dividir seus relatos de viagem com tanto primor!
As fotos, os textos, os comentários já são uma viagem em si, ou um nostálgico (num ótimo sentido!) regresso! Em suma, uma delícia!
E como foi boa a nossa conversa de hoje, pois me reacendeu várias chamas: a vontade de voltar a escrever, de finalmente entrar num curso de fotografia, deixar o automático trancado na gaveta e enveredar pelo misterioso mundo do manual…
Outra coisa muito interessante é ver os vários olhares e diferentes percepções sobre os mesmos lugares, onde cada um tem a “sua” viagem, única e particular.
Esse troca virtual é muito boa e prazerosa, mas tem um grande efeito colateral: vicia, tanto os autores, quanto os leitores!
Vida longa ao site!
Bjs

Antonio CabralPublicado em  3:17 am - ago 13, 2013

Nasci na zona histórica do Porto e vivo na Foz atualmente . Como Tripeiro de gema que sou reconheci -me e à minha cidade linda em cada palavra da tua excelente descrição. Mas não deixes de voltar para saber mais e mais sobre esta terra e esta gente boa a quem D. Pedro IV Rei de Portugal , D. Pedro I Imperador do Brasil , homenageado pelo povo do Porto na estátua equestre situada no centro da Praça da Liberdade , mesmo frente ao Hotel Inter – Continental , doou o CORAÇÃO que se encontra devidamente conservado na Igreja da Lapa , por reconhecimento pelo apoio durante as lutas liberais contra seu irmão absolutista D.Miguel . Se não soubesse, diria que era a descrição de um tripeiro sobre a sua cidade o que acabei de ler… Da próxima vez que nos visitares , recomendo que o façam numa data que vos permitam assistir e participar na talvez maior festa popular espontânea do mundo que se realiza no dia 23 de Junho e toda a noite de 24 ( a chamada noite mais longa do ano) em honra do Padroeiro da Cidade S. João Batista … Impossível de descrever , só mesmo estando presente e participando … Um abraço caloroso daqui deste cantinho de Portugal que é também teu !… 😀 <3

Do Porto com amor :

António Cabral (y)

    Do Rio pro MundoPublicado em  3:48 am - ago 13, 2013

    Prezado Antonio Cabral,

    Muito obrigado por sua visita e seus calorosos comentários.
    Certamente, eu e todos os leitores brasileiros deste post, teremos ainda mais motivos para ir e retornar à maravilhosa cidade do Porto.

    Se recebi sinceros elogios de um tripeiro da gema, isto é um bom sinal de que, com a minha descrição, consegui de algum modo capturar o espírito da cidade.

    Um grande abraço e espero que vc. possa divulgar o blog para nossos queridos amigos e irmãos portugueses,

    Felipe

Ana VargasPublicado em  3:47 am - abr 21, 2014

Ola, acabei de ler as publicacoes da viagem a Portugal. Quero dizer q em jun eu e meu marido faremos nossa primeira viagem a Europa e elegemos portugal. Embarcamos dia 01 em porto alegre direto a Lisboa e retornamos dia 20 em voo direto de lisboa a poa. Temos reserva de hotel p 6 noites em lisboa e gostaria de dicas de o q e como conhecer em Portugal no resto do tempo. Saiba q ao terminar de ler tuas publicacoes ja fiquei c vontade de voltar a Portugal, sem nem ter ido ainda. Meu sobrenome desolteira e Miranda e parece q e portugues, tens algum conhecimento, pois sei q existem cidades com esse nome.
Fico no aguardo.
Grata

    Do Rio pro MundoPublicado em  4:31 pm - abr 25, 2014

    Prezada Ana, desculpe a demora na resposta. Obrigado pelos elogios. Bem, pelo que vc. relata, após 6 noites em Lisboa, vc teria mais 13 ou 14 noites. Nessa temporada em Lisboa vc poderia ir um dia a Sintra e Estoril. Após Lisboa, alugue um carro e vá para o Alentejo, visitando a cidade de Évora. 2 dias. Apos, suba, passando por Tomar, obidos, Nazaré e Coimbra. Se for religiosa, vale uma passada pelo santuario de fatima. Em 3 ou 4 dias vc resolve essa parte. Apos, fique uns 3 dias no Porto e mais uns 2 dias no Douro na região vinícola mais bonita do mundo. Sobraram 2 dias q vc poderia ir a Braga no final da viagem ou ao Algarve no meio, após Evora, antes de subir.

Mario Monteiro de OliveiraPublicado em  1:29 am - ago 29, 2014

Felipe, fiquei encantado com a sua resenha sobre a cidade do Porto. Estou indo no próximo dia 4 de setembro e tenho absoluta certeza que seguirei as suas dicas. Acho que em breve teremos mais um candidato para a Academia de Letras, pois em breve teremos mais um escritor. Um grande abraço do amigo Mario Monteiro.

    Do Rio pro MundoPublicado em  1:52 am - ago 29, 2014

    Amigo Mario,

    Muito obrigado pela visita ao blog e por seus rasgados elogios. Fico feliz que você esteja levando minhas dicas pra te ajudar na visita à maravilhosa cidade de Porto. Seus elogios devem-se mais à nossa fraterna amizade do que aos meus eventuais merecimentos.

    Um forte abraço, Felipe.

RenataPublicado em  11:54 am - ago 1, 2017

Prezados, bom dia!

Pretendo ficar 14 dias em Portugal. Mas estou com muitas dúvidas, desde hotel até qual passagem comprar (Lisboa ou Porto).

Somos jovens e gostamos de passeios com lindas paisagens e um pouco de adrenalina e é claro com os belos pontos turisticos de portugal.

Alguém poderia me ajudar?

Se tiverem roteiro peço que também me passagem

renatabogea@hotmail.com

Deixe sua mensagem

11 + 9 =