• fpcuesta@gmail.com

O Rio de Janeiro continua lindo…

O Rio de Janeiro continua lindo…

Bem, já vinha sendo bastante cobrado e, com quase um ano de vida deste blog, as pessoas viviam me perguntando a razão de não escrever textos sobre viagens e lugares dentro do Brasil. Sinceramente, por nenhum motivo específico e, por isso mesmo, nunca soube dar a resposta exata para este questionamento, embora já tenha conhecido e visitado um montão de lugares nesse enorme recanto tropical. Assim, em homenagem ao nome do blog, para começar a “pagar a dívida”, nada mais justo e coerente do que inaugurar o capítulo de posts nacionais de minha autoria com um texto em homenagem à minha cidade, o maravilhoso Rio de Janeiro, de onde eu sempre parto rumo a minhas viagens pelo mundo.

Terra de belezas sublimes, de um povo simpático e acolhedor, de contrastes culturais, sociais e, sobretudo, de muita alegria. Em tempos de Copa do Mundo, todos devem se sentir convidados, especialmente os brasileiros de todo o país e os irmãos portugueses, pela facilidade do idioma.

Nota: optei por fotos não tão óbvias, com ângulos menos evidentes da cidade, todas de autoria da Karine (exceção à do CCBB, a da chamada e a do surfista na praia, retiradas do wikipedia e do site wallpaper), a quem muito agradeço pela contribuição visual gigantesca a essse trabalho.

_CSC1075

O Rio tem a Lapa e Santa Teresa, tem a Barra da Tijuca com suas atrações naturais e de entretenimento, a restinga da marambaia, o Sambódromo em fevereiro e um renascido e efervescente carnaval de blocos de rua. A capital da Guanabara dispõe também de um dos Reveillons mais conhecidos do mundo e sua famosa queima de fogos em Copacabana, concentrando uma aglomeração humana de cerca de 3 milhões de pessoas a cada passagem de ano. Tem ainda os bairros da Zona Sul, o subúrbio delineado minuciosamente por Machado de Assis, o Maracanã e Niterói, a bela cidade do outro lado da ponte. Berço do império, da política, da cultura (onde ainda ocupa uma posição de vanguarda no Brasil), do samba, da bossa nova, do melhor futebol e dos clubes mais amados do Brasil. Tá achando pouco? (Foto abaixo do velho Maracanã)

MARACANA

Também tem praias fantásticas, mundialmente famosas como Copacabana, Ipanema e Leblon e inúmeras referências paisagísticas globais como pão de açucar, corcovado, lagoa rodrigo de freitas, baía da guanabara, jardim botânico, morro dois irmãos, maracanã e floresta da tijuca, a maior floresta urbana do planeta terra! Não é a toa que a terra de São Sebastião padroeiro faz tanto sucesso no mundo todo e sempre figura em qualquer lista de top 10 cidades mundiais a serem visitadas, ao lado de Paris, Londres, Roma, Istanbul, Nova Iorque e outras. E não é porque eu moro aqui há 40 anos não, mas ela é mesmo bonita até não poder mais! Chega a ser quase obscena de tão linda. Podia estar melhor a cidade olímpica? Sim, sempre pode, mas ela vai, devagarzinho, driblando as dificuldades e se alimentando de suas tantas virtudes, renovando sempre seus múltiplos apelos e encantos. Vista do alto do pão de açucar para a praia de copacabana.

DSC_1699 [800x600]

No quesito Carnaval, inclusive, o Rio, nos últimos 5 anos, passou a contar com um calendário concorrido de desfiles de centenas de blocos de rua (Simpatia é Quase amor, Suvaco do Cristo, Gigantes da Lyra, Espanta Neném, Cordão do Bola Preta, a Banda de Ipanema, Imaginô, e tantos outros por toda a cidade) que, dizem, já vem desbancando paulatinamente as cidades de Salvador e Olinda como o destino mais procurado pelos turistas nacionais para a celebração dos festejos momescos. A estas atrações recentes, some-se o mundialmente conhecido desfile das escolas de samba na passarela da Rua Marquês de Sapucaí, a maior referência cultural do Brasil no exterior, que acontece em dois dias de festejos consecutivos, sempre no domingo e na segunda-feira de carnaval, com as apresentações de agremiações tão conhecidas como Mangueira, Beija-Flor, Portela, Salgueiro, Unidos da Tijuca e tantas outras.

DSC_0745 [800x600]

DSC_0680 [800x600]

Destino obrigatório para 08 entre cada 10 turistas que visitam essa metade de continente com nome de árvore centenária, e opção número 1 dos sites e guias de viagens, Brasília que me perdoe mas o Rio de Janeiro, assim como o bom gosto, é fundamental e sempre será a eterna capital de fato do Brasil, ainda que o ex-presidente Juscelino Kubitschek, dando sequência a um sonho delirante, tenha nos tirado oficialmente o posto de centro político da nação. Mero detalhe que, na prática, faz pouca diferença, pois o Rio se garante, na moral (como gostam de dizer os cariocas…) Assim, como qualquer cidade paradigma que retrata um estilo de bem viver de todo um povo, acaba sendo amada pela maioria mas também alvo de desprezo, recalque e inveja de alguns poucos, que, sempre de mal com a vida, não se conformam com tanta coisa boa e, como autênticos espíritos de porco, odeiam por odiar, quando, no fundo, queriam é ter a chance de viver em um lugar assim.

_DSC2392 [800x600]

Eu adoro a minha cidade. Sei que está caríssima ao bolso de qualquer local ou visitante, cheia de obras e com o trânsito caótico em vários horários. Além disso, ainda tem alguma criminalidade violenta (ônus de toda grande metrópole) e muita desigualdade social, mas, não adianta, pois toda vez que viajo pro exterior, fico morrendo de saudade do Rio de Janeiro, do calorzinho gostoso e da brisa fresca do mar em um final de tarde de junho, da beira da praia com os pés na areia fofa e do calçadão, de andar de havaianas e bermuda pelo bairro, do chopinho gelado no botequim, do Maracanã e da torcida do Flamengo, de ir ao clube, ao parque lage ou ao Jardim Botânico com as crianças e de sair pra um cineminha ou para jantar com os amigos. Isso tudo valoriza e renova o amor que sinto por ela. Quem muito viaja acaba se dando conta que o melhor lugar é mesmo o seu. E eu não sou diferente de ninguém.

_CSC0843

Quer visitar o Rio? Pois venha e tente não se apaixonar. Se eu fosse você, vinha correndo. E, lembre-se que, além do Rio, você, em um mísero par de horas (ou menos) poderá visitar também Búzios, Angra dos Reis e suas ilhas, Paraty, além de Petrópolis e Itaipava. Deu pra ficar com vontade? Então espera eu terminar de contar…

imagesCATJ40QN

Quem vem ao Rio tem que fazer o test drive de alguns de seus programas obrigatórios: Uma volta de bicicleta na Lagoa, uma corridinha na orla da praia, um Fla x Flu colorido no maracanã, de preferência passando antes no aconchego carioca pra uma cerveja gelada e uns bons petiscos, assistir ao pôr-do-sol no arpoador ou no posto 9, com direito a urros e aplausos das testemunhas dessa cerimônia de gala da troca de guarda da natureza. Um rolé em Santa Teresa, parando pra almoçar ou jantar no restaurante Aprazível ou no Terréze no bar dos descasados, uma noitada na lapa, no Rio Scenarium, no Centro Cultural Carioca ou no Carioca da gema. E, já que estamos falando da Lapa, quem sabe um show de rock ou de MPB nas arenas do circo voador ou na fundição progresso? Fotos da enseada da baía de guanabara com reflexo dourado, volta de bicicleta pela lagoa e da Vista do pôr-do-sol no pão de açucar:

DSC_1711

_DSC2352

DSC_1716 [800x600]

Um vôo duplo de asa delta ou de pára-pente desde a pedra bonita até o pouso na praia do pepino. Um passeio de bicicleta pedalando pela ciclovia do Leblon até o Leme, ida e volta, com direito a parada em um quiosque para beber uma água de côco gelada, num percurso total de 16 kilômetros, passando por praias dentre as mais famosas, bonitas e cobiçadas do mundo. E o passeio de Jipe pela Floresta da Tijuca, com direito à vista chinesa, mesa do imperador e cascatinha Taunay? Deslumbramento total. E, no fim de tarde, um tour boêmio no Leblon, passando e passeando pelo Jobi, Belmonte, Chico e AlaídeBracarense, Academia da Cachaça e a Casa Clipper, com direito a chope gelado, caldinho de feijão, bolinho de feijoada, escondidinho de aipim com carne seca, bolinho de bacalhau e empadinhas de frango e de camarão. Todos grandes clássicos cariocas. Foto vista chinesa, cartão postal da Floresta da Tijuca:

400px-Vistachinesa5

Acordou cedo e quer fazer um programa diferente, com ou sem crianças? Vá ao Parque Lage, que fica no bairro do Jardim Botânico e tome o café-da manhã em grande estilo no Café du Lage, (estacionamento próprio e gratuito)  a cafeteria anexa à escola de artes visuais que funciona no local em um edifício antigo dotado de um pátio interno e iluminado onde é servida a primeira refeição do dia em um clima bucólico e agradável. Chegue cedo (até as 9:00) se quiser pegar as melhores mesas, principalmente aquelas onde se senta em confortáveis almofadões no chão). Depois de comer passeie pelo parque e desfrute uma natureza exuberante, retrato desse pedaço de mata atlântica. Outras boas opções são a confeitaria colombo no forte de copacabana (com belas vistas da princesinha do mar) ou ainda a Escola do Pão, um bistrô que serve um maravilhoso brunch em uma ruazinha (General Garzon) quase em frente à entrada principal do clube naval, na beira da Lagoa Rodrigo de Freitas.

Como alternativa ao Parque Lage, para um idêntico programa, há também o maravilhoso Jardim Botânico, idealizado por Dom João VI, que possui uma das mais belas e bem preservadas áreas verdes da cidade, sendo um exemplo da diversidade da flora brasileira e estrangeira, com cerca de 6.500 espécies distintas (algumas ameaçadas de extinção), distribuídas por uma área  de 54 hectares ao ar livre e em estufas, culminando com sua famosa avenida de palmeiras tri-centenárias voltadas para a Rua Jardim Botânico, bem em frente aos muros do Jockey Clube Brasileiro. Chegue cedo, tome um café da manhã no La Bicyclette e depois explore o parque.

Depois de alimentado com um desjejum refestelante, curta uma prainha bem relaxado e fique observando os contornos geográficos misturados ao azul do céu e ao formato das nuvens, sempre aptos a seduzir e a enfeitiçar o mais crédulo e empírico observador. E, voltando a falar de comida, quando bater aquela fome, coma os tradicionais da areia carioca, que são o biscoito globo (salgado ou doce), o matte leão (com ou sem limão), o sorvete itália e o queijo coalho na brasa. É impossível ficar algumas horas exposto ao sol naquele ambiente e deixar de provar ao menos uma destas maravilhosas ‘iguarias’.

_DSC5933

Antes ou depois da praia, ou em um outro dia qualquer, dedique tempo a visitar o Instituto Moreira Salles, no bairro da Gávea, que funciona em um belo casarão que pertenceu à família homônima, ex-proprietária do Unibanco. Neste local, busca-se incessantemente  a promoção e o desenvolvimento de programas culturais das mais variadas espécies. Dotado de um acervo que reúne cerca de 800 mil fotografias, 100 mil músicas (entre as quais, 25 mil gravações digitalizadas), uma biblioteca com cerca de 400 mil itens (quase 90 mil deles catalogados) e uma pinacoteca com mais de três mil obras, além de pequenas salas de cinema e outros mini espaços de cursos, palestras e seminários, é um programa indispensável para todos aqueles que apreciam arte, fotografia, literatura, música e/ou cinema.

800PX-~1

Você já deve saber que precisa visitar o cristo redentor, recentemente eleito como uma das oito maravilhas do mundo moderno e sempre na lista das top atrações do mundo pelos sites de turisco como o trip advisor. Também o pão de açucar e a floresta da tijuca.  Isso não é novidade pra ninguém. Pro Corcovado e pros dois morros da Urca, basta chegar lá e comprar o tíquete do bondinho (no corcovado dá pra fazer o trajeto de carro ou de táxi também) Na Floresta da Tijuca, opte por um Jeep Tour com várias empresas especializadas que servem este trajeto. Pão de açucar visto à noite em um ângulo pouco comum, por trás, na praia vermelha. A outra Foto também mostra uma imagem do Rio. Onde seria esta? Nascer da lua cheia na própria praia vermelha. Parece o pôr-do-sol mas não é:

_DSC2554b [800x600]

_DSC2542

Mas, não deixe de fazer um passeio pelo centro histórico do Rio, que oferece várias opções de cultura e lazer. Não custa lembrar que o centro da cidade dispõe de uma herança histórico-cultural riquíssima de Portugal, desde o tempo da colônia e do império, passando pelo período em que a Côrte Portuguesa, fugindo de Napoleão, transferiu sua sede aqui pra cidade e instituiu costumes, hábitos e padrões culturais, cujo legado é sensível até os dias de hoje. Vou sugerir um roteiro pra quem estiver disposto a se aventurar durante um ou até mesmo dois dias inteiros, se quiser fazer com mais calma. Comece visitando o Monumento aos Pracinhas e o MAM, com suas linhas projetadas pelo grande Oscar Niemeyer, ambas atrações situadas no final do aterro do Flamengo, já quase chegando ao Centro propriamente dito.

Depois pegue ou siga no táxi e vá até o museu histórico nacional, com um grande acervo da época colonia-império em que a família real portuguesa esteve sediada por essas bandas. Em seguida, visite o paço imperial e/ou caminhe até a Cinelândia passando pelo Teatro Municipal, pela Biblioteca Nacional e pelo Museu Nacional de Belas Artes, estas três atrações situadas em um mesmo quarteirão, bem em frente à famosa Avenida Rio Branco. Em dado momento, mais cedo ou mais tarde, vai bater uma fome com certeza, portanto, para recarregar as baterias, passe na tradicionalíssima confeitaria colombo ou apanhe um táxi e vá comer um cabrito na nova capela, no bairro ao lado, a Lapa.

Eu não gosto de cabrito mas, quem curte, afirma que é imperdível. Se você não quiser ir até a lapa, visite o famoso Bar Luiz na rua da carioca (no coração do Centro) e saboreie quaisquer de seus deliciosos pratos. Ou se preferir um restaurante italiano com ótima comida e excelentes cartas de vinhos, siga até a Sagrada Família, no segundo andar de um sobrado, ao Giuseppe Grill ou ao Unico. Após, vá as compras e visite o SAARA, o equivalente carioca ao Grande Bazar Turco. Um emaranhado de lojas pra todos os tipos e gostos situado bem no coração do centro do rio, entre a rua da alfândega e buenos aires, que oferece um dinâmico mosaico de compras e atrações cuja visita valerá mesmo que a pessoa nada compre (algo impossível, entretanto)

Se sobrar tempo e fôlego, ou então no dia seguinte, passe pela catedral metropolitana (e receba a benção de dom Orani Tempesta, nosso novo cardeal). De lá, aviste os famosos arcos da lapa e os edifícios do Banco Central, da Petrobrás (o mais bonito dos três) e do BNDES, todos de belas linhas arquitetônicas. Visite o Real gabinete português de leitura, com sua arquitetura belíssima em estilo Manuelino e finalize na região do Centro Cultural Banco do Brasil, na esquina entre a primeiro de março e a Avenida Rio Branco. Ocupando um lindo prédio neoclássico na Rua Primeiro de Março, o Centro Cultural Banco do Brasil está aparelhado com livraria, videoteca, múltiplas exposições, teatros e uma intensa programação cultural que faz com que crianças e adultos nunca se cansem de visitar esta atração. Próximo a este Centro, vale ainda uma passada pela Casa França-Brasil, e seu belo edifício em estilo neoclássico. Foto da fachada do CCBB:

800px-Rio-CCBB

Quase defronte ao CCBB, fica a Igreja da Candelária, outro ponto obrigatório de visitação, onde se concentram as passeatas e manifestações populares. Aqui, houve também vários episódios importantes na história recente do Brasil, como o famoso comício que recebeu mais de um milhão de pessoas, pelas diretas já em 1984, pela aprovação da famosa emenda Dante de Oliveira, evento que contou com a presença e discursos de nomes históricos e icônicos da política brasileira como Leonel Brizola, Lula, Tancredo Neves, Franco Montoro, Ulisses Guimarães Miro Teixeira, Miguel Arraes e muitos outros, além de vários artistas e personalidades.

Finalize o seu dia visitando o magnífico Mosteiro de São Bento, fundados por monges beneditinos em 1590, sendo um dos principais monumentos de arte colonial, da cidade e do país, com um interior rico e fartamente ornamentado de ouro, regido pelos estilos barroco e rococó. Se não estiver disposto a esse programa, quem sabe fazer um passeio à Ilha Fiscal (pertinho do continente), onde ocorreu o primeiro baile do império ou talvez ainda conhecendo o pouco divulgado Morro da Conceição, local que preserva um estilo de vida e de moradias compatíveis com uma época que há muito já se foi. Fotos de um rio que pouca gente conhece:

DSC_1994

DSC_2006a

Outra grande pedida típica dos cariocas é visitar os restaurantes de Vargem Grande e de Guaratiba, na Zona Oeste da cidade, com belos visuais e um clima bem bucólico, próximos à exclusiva Restinga da Marambaia (cujo acesso ainda é privativo dos militares). E, se você apreciar peixes e frutos do mar, então a recompensa será ainda maior. Aqui, a sugestão fica sendo o famoso restaurante do Bira, (comida e visual), e que foi eleito como um dos 101 melhores restaurantes do mundo, pelo site da revista Newsweek.

Não tem como deixar de dar também um pulo no Bairro de São Cristóvão na Zona Norte. Nessa região, existem várias atrações imperdíveis, como a Feira de Tradições Culturais Nordestinas, carinhosamente chamada de “Feira dos Paraíbas”, situada permanentemente no Pavilhão de São Cristóvão. Próximo a este local fica o Estádio de São Januário, sede do Clube de Regatas Vasco da Gama. Em frente ao Pavilhão, você poderá parar para o almoço e comer um tradicional bacalhau Gomes de Sá no Restaurante Adegão Português, bem em frente. Outro local muito próximo e que vale a visita é a CADEG, em Benfica, com vários restaurantes com mesas tipicamente colocadas do lado de fora em um ambiente bem informal e lojas de vinho, frutas, legumes, flores e produtos afins. Programa muito concorrido pelas famílias no sábado de manhã, geralmente com extensão para o almoço.

Nas cercanias, se o visitante desejar, poderá conhecer ainda o Jardim Zoológico da Cidade na Quinta da Boa Vista e, principalmente, fazer um obrigatório tour guiado ao Estádio do Maracanã, maior templo mundial do Futebol, palco da final da Copa do Mundo Fifa de 2014 e segunda atração turística mais visitada da cidade, só perdendo para o Corcovado.

_DSC2111

Vou finalizar, mais uma vez falando de comida (ô mas que fixação!) com um apêndice oferecendo uma listagem de restaurantes. Assim, quando dá aquela fome e uma irresistível vontade de comer fora, sobram opções para todos os gostos e bolsos. Aqui, não repetirei os que já foram citados ao longo do texto. Nesse quesito, sem ter a pretensão de esgotar as alternativas, vou elencar alguns de meus favoritos: Bazar (Ipanema), Gero (Italiano-Ipanema), Antiquarius (comida portuguesa- Leblon e Barra), Terzetto (Italiano-Ipanema), Artigiano (Italiano-Ipanema), Le Vin Bistrot (Francês- Ipanema e Barra ), Venga-Bar de Tapas (Ipanema e Leblon), Gula-Gula (várias filiais pela cidade), Gonzalo (Steak House Uruguaia-Leblon),  Celeiro (-Comida Natural  (Leblon), Giuseppe Grill (Leblon), CT Boucherrie (Leblon), Plataforma (Steak House-Leblon) Zucca e Quadrucci (Italianos-Leblon), Pobre Juan (Churrascaria- Shopping Fashion Mall e Village Mall), Tragga (Steak House-Botafogo), Sawasdee e Nan-Thay (Tailandêses – Leblon) Lorenzo Bistrot (Francês-Jardim Botânico), Quadrifóglio (Italiano-Jardim Botânico), Olympe (Francês- Jardim Botânico), Amir (Árabe-Copacabana) Alessandro e Frederico (Pizzaria- Ipanema e Leblon),  Stravaganze (Pizzaria-Lagoa) Fidúcia (Italiano-Copacabana), Braz (pizzaria-jardim botãnico), Le Blé-Noir (creperia de trigo sarraceno-Copacabana) e CT Brasserie (Francês-Fashion Mall). Eu não curto comida japonesa, mas todos que gostam costumam dizer que Sushi Leblon, e o Manekineko são imbatíveis.

_DSC2317a [800x600]

Bem, já é hora de encerrar essa crônica. Observo que nesses tempos de Copa do Mundo e de Olimpíadas, o Rio de Janeiro, que sempre esteve na moda, vem cada vez mais atraíndo atenção e interesse e se consolidando como um dos mais concorridos destinos turísticos de todo o mundo. Você não vai querer ficar de fora dessa festa multicultural de cores, sabores e visuais extraordinários. Ou vai? Então, siga o conselho do Jornal The New York Times e eleja esta cidade como destino obrigatório. Venha correndo para o Rio de Janeiro e não deixe de desfrutar de seus múltiplos encantos e conhecer sua aura peculiar e misteriosa, que arrebata o coração e a mente de todo e qualquer visitante que por aqui passa. Uma parte da História está sendo contada nesse momento. E você pode fazer parte dela.

DSC_1628

Seja bem-vindo…

Do Rio pro Mundo

3 pensamentos sobre “O Rio de Janeiro continua lindo…

maria de lourdes lucattiPublicado em  2:46 am - abr 11, 2014

Parabéns, muito bem explanado. fotos belíssimas!!!

PaulaPublicado em  11:28 pm - jun 7, 2015

Faltou falar de Niterói, suas praias, seus pontos para visitar e seus restaurantes.

Deixe sua mensagem

14 + vinte =