• fpcuesta@gmail.com

Mykonos (continuação) e Delos. Parte 2. Por Vania Moreira, convidada.

Mykonos (continuação) e Delos. Parte 2. Por Vania Moreira, convidada.

Segue Vânia, nossa convidada, contando sobre Mykonos e também Delos. O relato tá realmente excepcional. Já to com vontade de comprar uma passagem pra Grécia ontem. 

“Seguindo com o relato de Mykonos, no segundo dia fomos às praias: 1) Elia, a 9 km de Chora, a primeira grata surpresa! Ela tem uma longa faixa de areia e de pedrinhas, água claríssima e muito azul. Pode ser alcançada de ônibus, tem uma boa estrutura e o trio barraca + duas espreguiçadeiras, que custam 12 euros; há uma área específica para o

nudismo; 2)  Kalo Livadi, outra praia com longa faixa de areia, tem crescido e aparecido, pois há cada vez mais acomodações, mas sem perder o charme e a quietude. Fica a 10 km de Chora e também pode ser alcançada de ônibus; 3) Agia Anna é uma prainha escondida e bem charmosa, com o trio de sempre, a 12 euros; saindo desta praia dá para ir a pé até 4) Kalafatis, que é linda e tem ótimos ventos para a prática do windsurf; 5) Agrari, a 7 km do centro, fica perto da Elia e tem uma bela folhagem circundando a área. Apesar de estar bem próxima de Super Paradise, não tem nem a fama nem os serviços da vizinha famosa, mas vale a visita.

j2.1

Eu sei que neste exato momento você está se perguntando: como assim, 5 praias num só dia??? Ah, então acabou não curtindo nenhuma direito! Nãnãninãnã, muito pelo contrário! Como os dias de verão na Europa duram muito, com o sol se pondo às 9 da noite, dava pra curtir várias praias num mesmo dia, sim! Claro que eu também não ficava na cama até tarde, porque dormir em euros, eu hein, deixo pra dormir em casa! Também não frequentava as festinhas pós-praia, pois o meu estado civil não me permitia, então a opção era acordar cedo mesmo. E tinha outro detalhe crucial: pagar em cada praia 12 euros pelo trio barraca e 2 espreguiçadeiras + comida e bebida + o aluguel do carro + a gasolina (que é muito cara), faz as contas! Então escolhíamos uma praia para nos instalarmos, comer, beber, etc., e as outras para dar um mergulho e ficar menos tempo.

j2.2

j2.3

j2.4

j2.5

No dia seguinte, depois de muita ansiedade da minha parte, fomos finalmente às divas: Paradise, Super Paradise, as conhecidas party beaches, Paraga e Psarou, todas ao sul da ilha. Paradise e Super Paradise ficam uma ao lado da outra, são muito bonitas e simpáticas e é nelas que “tudo” acontece! De manhã, até umas 4 da tarde, são calmas e sem vestígio algum do que virá mais tarde…

j2.7Começamos o dia por Super Paradise, onde ficamos por muito tempo, pois foi a praia que mais gostei. Meu marido não admite, mas sei que foi a praia que ele mais gostou também! Nessa hora tudo estava bem tranquilo, até demais! Lá tem um quiosque enorme e muito transado, com restaurante, lockers, banheiros com chuveiros, pois o povo emenda, e uma loja muito maneira. Nem de longe daria para imaginar a transformação que ocorreria dentro de poucas horas!

j2.10

Não é à toa que a “mascote” da praia é uma simpática serpente, com cara de safada (na 1ª foto abaixo, é a da direita!). O local específico dos gays e dos nudistas é o do lado direito, perto daquela piscina no alto. Vi somente um topless e um pelado, e mesmo assim de longe! Em homenagem à diversidade, fiz questão de usar meu sutiã arco-íris!

j2.7.1

Depois seguimos para Paradise, a mais famosa das famosas! Esta foi a primeira praia de Mykonos a oferecer um local especialmente para os nudistas, além de ser mundialmente conhecida por suas festinhas pra lá de animadas! Aliás, muito do que a ilha representa há tempos, um cobiçado e idolatrado destino turístico, deve a esta praia! Ela é facilmente alcançada de ônibus ou barco, e durante o dia é bem tranquila, frequentada por casais e famílias. A sua faixa de areia em meia lua esconde, com árvores e ombrelones, uma big discoteca onde os agitos prometem! E cumprem! Ficamos um bom tempo nas nossas espreguiçadeiras maravilhosas, olhando a vida passar, e juro, vi somente um topless, nenhum pelado, e uns poucos gays.

j.penultima

j27

j28

De lá fizemos uma travessia para Paraga, andando por cima das pedras, saboreando uma vista deslumbrante! Lá estava lotado, sol a pino, então ficamos num restaurante com piscina, muito agradável, com uma bela vista do alto, bom atendimento e uma ótima comida! A 3ª foto abaixo mostra Psarou uma bela praia de areia branca e encostas verdes, cercada de tabernas e hoteis charmosos, mas extremamente seletivos! É lá que ficam os ricos e famosos, com suas lanchas poderosas!

j29

j30

j31

Agora vejam a transformação que acontece a partir das 16 horas! Não, não fui eu que tirei essas fotos (da noite), infelizmente. Não, eu não estava lá. Mas bem que queria, pelo menos pra saber como é!

j32

j33

j34

j35

Depois de mais um dia de muita praia, uma mais linda do que a outra, voltamos exaustos mas felizes para o nosso hotel, para dessa vez ver o por do sol de lá. E valeu a pena! Aliás, o Hotel Vencia, onde ficamos, foi um caso de amor à primeira vista, desde que o achei por acaso numa pesquisa na internet! Para esta viagem tão sonhada, o hotel teria que acompanhar as minhas expectativas, e ele não me decepcionou! três fotos tiradas por mim abaixo do hotel:

j37

j38

j39

O que mais me chamou a atenção, de cara, foi a linda piscina de borda infinita, com uma vista privilegiada de Chora, com as suas casinhas brancas, os moinhos de vento e o marzão lá embaixo. Depois foram as inúmeras críticas favoráveis no Tripadvisor, que é meu fiel guia virtual, para qualquer lugar para onde vou, seja no Brasil, seja no exterior. Aí, realmente decidi que seria lá que ficaríamos quando vi as fotos abaixo, tiradas por Dimitris, o barman búlgaro do hotel, que nos preparou drinks maravilhosos!

j41

j43

j42

j44

j45

j47

Acrescento que o serviço e a hospitalidade foram excelentes, assim como o café da manhã e o jantar ao por do sol! Um bônus oferecido pelo estabelecimento foi a sua localização, primeiro pelo visual incrível, depois pela aeróbica grátis, ladeira abaixo, ladeira acima, o que nos permitiu comer e beber sem nóia, culpa ou quilos a mais!

j46

No 4º dia entregamos o carro no hotel e depois descemos até o Porto Antigo, para pegar o nosso barco em direção a Delos, um dos sítios arqueológicos mais significativos da Grécia. Esta atração imperdível fica a apenas 40 minutos do porto de Chora, e é era ali que ficavam os famosos Oráculo de Delos e o Santuário de Apolo. Os cultos aos deuses começaram em 1400 a.C, mas o seu apogeu foi no século VII a.C, período em que o lugar destacou-se como o maior porto comercial e o mais importante centro religioso do Mar Egeu. Nesta época a sua população era de 30 mil habitantes, e lá foram erguidos o Terraço dos Leões e a estátua de Apolo. Abaixo, mapa da região:

j48Segundo a Mitologia, Zeus, que era um mulherengo incorrigível, engravidou Leto, que com medo da ira da esposa ciumentíssima dele, Hera, buscou refúgio nesta ilha eternamente escondida por brumas, para dar à luz a seus dois filhos, Apolo e Artemis, a deusa da caça. Quando Hera descobriu mais esta infidelidade do marido, aliou-se a deusa do nascimento para que esta prolongasse, por 9 dias, as dores do parto da sua rival. Quando as crianças finalmente nasceram, a neblina que cobria a ilha desapareceu e o nome do lugar mudou de Adelos (invisível) para Delos (visível). fotos de Delos:

j51

j50

j52

A lenda fez com que a ilha se tornasse um local de peregrinação e, antes de tomar qualquer decisão importante, muitos guerreiros e governantes iam primeiro a Delos, para consultar o seu oráculo sagrado. Em 1873, quando arqueólogos franceses começaram as escavações, desenterraram uma cidade completa, rica, elegante e influente, que um dia lá existiu. As ruínas trouxeram à tona terraços, templos, portos, mercados, ginásios, um teatro, praças e imponentes residências. As casas possuíam belas colunas de mármore e o chão era adornado por ricos mosaicos, que resistiram ao tempo e às intempéries! Este incrível museu a céu aberto foi tombado pela UNESCO, como Patrimônio da Humanidade, em 1990″. Título mais que merecido!

Hoje, além das ruínas, há na ilha um interessante museu, uma lanchonete e uma loja. Não é permitido pernoitar, nem mesmo ficar em embarcações nas imediações da costa da ilha, após as 15:00 horas. Os trabalhos dos arqueólogos seguem em frente, alimentando os museu e a nossa imaginação, com pedaços dessa milenar História!

j54

Aproveitei que estava ali e consultei o Oráculo Sagrado, para saber o que os deuses estavam reservando para mim em Santorini, o meu próximo destino! Quer saber o que foi que ele me revelou? Então não perca o meu próximo post!”

j55

j56

E aí, deu ou não deu água na boca??? Isso porque ela ainda vai finalizar no quarto post com Santorini, lugar que, segundo ela, consegue ser o melhor de todos…

Do Rio pro Mundo

Deixe sua mensagem

vinte − 4 =