• fpcuesta@gmail.com

Montenegro. O minúsculo e mais jovem pais da antiga Iugoslávia, com paisagens exuberantes de tirar o fôlego.

Montenegro. O minúsculo e mais jovem pais da antiga Iugoslávia, com paisagens exuberantes de tirar o fôlego.

Se Dubrovnik é mesmo o gran finale de um giro de férias pelos Balcãs, então digamos que Montenegro seja o equivalente ao Bis, aquele famoso número extra com o qual um artista brinda seu público após o término formal de uma apresentação. Montenegro (Crna Gora), com seus pouco mais de 800 (oitocentos) mil habitantes, é uma terra conhecida pelas paisagens dramaticamente deslumbrantes e diversificadas, por ter gente preguiçosa para o trabalho – isso mesmo que você está lendo, essa é a fama-  e de estatura bem acima da média (quase uma terra de gigantes), todos muito orgulhosos de sua jovem república. Assim como a Croácia, tem uma bela costa (menor) junto ao Mar Adriático. Sua capital tem um nome difícil de pronunciar: Podgorica e o simpático país parece um mini paraíso, que aos poucos vai sendo descoberto pelo mundo. Na frente de seus irmãos balcãnicos, já adota o Euro como moeda local e tem o cristianismo ortodoxo como religião majoritária, possuindo ainda dois alfabetos oficiais, o latino/romano e o cirílico, este por influência da grande proximidade física e cultural com a Sérvia e, mais diretamente, com a Rússia

MONTENEGRO__64228_2

Assim, seguindo a cartilha do que todos dizem dar certo, em um dos 4 dias e meio que ficamos em Dubrovnik, reservamos tempo para uma descida até a menor das repúblicas balcânicas, a última a se tornar independente. Montenegro, que se separou oficialmente da Sérvia em 2006, pode e deve ser visitado à partir de um day-tour desde a Croácia. Mas, claro, o ideal é pernoitar em uma de suas vilas costeiras ao menos por uma noite. Não foi o nosso caso. Só tínhamos mesmo um dia e, saindo de Dubrovnik, rumamos para o Sul, passando sem muita burocracia pelo posto conjunto de fronteiras, alcançando em menos de 30 minutos o território Montenegrino. Foto da baía de kotor perto de Perast e da Ilha de Sveti Stefan, onde somente aportam milionários, famosos, artistas, esportistas e celebridades do jet-set internacional:

sveti stefan

_DSC1053

O tempo, infelizmente, não estava dos melhores, com nuvens carregadas no céu e um tímido mormaço. Essas paisagens com sol devem ficar ainda mais incrementadas. Mas fomos em frente. A primeira parada foi Perast, uma antiga e pitoresca micro cidadezinha às margens da Baía de Kotor, bem no sopé da colina de Santo Elias e vista para o estreito verige, rasgada pela paisagem de fjords, contando com pouco mais de 400 habitantes. Aqui o destaque absoluto e o motivo da parada é a visita de barco (5 minutos de navegação cada trecho) até uma das 2 ilhas que ficam defronte à vila, lado a lado. A ilhota artificial de Nossa Senhora da Rocha (our Lady of the rocks) é o destino obrigatório dos turistas e visitantes. A outra ilha, chamada Sveti Dorde, ilha de São Jorge, é terminantemente fechada ao público, pois lá funciona um mosteiro claustro beneditino do século XVII, época de influência e domínio veneziano. Abaixo, fotos das 2 ilhas (a primeira é a ilha do mosteiro fechada à visitação):

_DSC1052

20140513_110829

_DSC1061

_DSC1074

De acordo com a lenda local, dois pescadores que trabalhavam na bruma matinal, notaram uma luz estranha e diferente do comum vindo dos recifes e, remando na direção da ilha de São Jorge, acharam um ícone de Nossa Senhora e tentaram retirá-lo de lá mas o ícone não se movia.  Assim, atiraram pedras para marcar o exato local da aparição e prometeram que ali construiriam um santuário. Espalhada a história, cada vez mais pescadores e nativos seguiam o ritual e jogavam pedras até que, após séculos, uma ilha artificial foi formada. E, assim, construíram a prometida igreja nessa ilha em homenagem à Nossa Senhora, preservando sua imagem no altar e um museu adjacente com reliquias. Desnecessário dizer que essa ilhota, a única artificial de todo o Adriático, e a igreja, viraram locais de visitação e peregrinação.

_DSC1056

_DSC1065

20140513_110223

_DSC1067

_DSC1066

Na ilha, o visitante encontra belos visuais dos arredores e a igrejinha também vale a visita para conferir a tal imagem, que fica no altar. Depois de retornarmos ao continente, seguimos nosso trajeto dirigindo pela baía de Kotor, uma das mais bonitas do mundo, rodeada por montanhas que atingem quase 1.000 metros de altura, frequentemente comparadas aos Fiordes Noruegueses. Na verdade, trata-se de um grande cânion submerso, pois aquelas formações tipicamente escandinavas são de origem glacial, o que não ocorre em Montenegro. Após 40 minutos, deslumbrados com tanta beleza, chegamos ao ponto alto do dia, a fantástica cidade de Kotor, que fica situada na já citada baía homônima, a Boka Kotorska.

20140513_124251_resized [1024x768]

Estacionamos o carro e seguimos o roteiro básico, fomos dar um giro pela cidade, patrimônio da humanidade pela Unesco e que é uma das mais bem conservadas vilas medievais do Adriático, cercada por uma imponente muralha defensiva construída pela República de Veneza, e que conta com cerca de 5 km de extensão, 20 metros de altura e 2,5 metros de largura e está ladeada pelas mencionadas cadeias de montanhas. Na encosta da cidade, o visitante pode subir pelas muralhas, por 1426 degraus e atingir a fortaleza de Saint Ivan, a 260 metros de altura, onde terá vistas deslumbrantes (fotos acima) da cidade, da baía e dos arredores. Aliás, há registros históricos sobre povos antigos que já habitavam por essas bandas ao menos 3 séculos antes de Cristo, em uma vila que se chamava Catarum

20140513_124307 20140513_123445

20140513_130126

20140513_130050

Abaixo, uma foto retirada da rede mundial de computadores com a vista do mesmo local em um dia de sol, para que se perceba a diferença no visual apenas pela maior claridade e luminosidade:

Bay Of KotorA parte antiga da cidade cresceu em uma pequena área triangular. Entramos em algumas igrejas, sentamos para um café na praça e eu consegui subir quase até a fortaleza para tirar as fotos de cima. Ainda bem que encontrei fôlego e disposição. As fotografias acima agradecem. E, mais do que isso, o privilégio de ver tudo lá de cima, valeu todo o esforço. Por este local, fica totalmente justificada a fama de Montenegro. Eu fiquei perplexo com o que vi. As formações rochosas são espetaculares, A baía é bela. Os visuais são arrebatadores. A cidadezinha é charmosa e envolvente. Tudo conspira para que o visitante se deixe facilmente conquistar

20140513_120117

Kotor abriga monumentos da arquitetura medieval, igrejas e catedrais (católicas e ortodoxas), palácios e museus. Não deixe de fotografar o arco de pedra que marca o seu portão de entrada –Glavna Gradska Vrata-. Visite a catedral de Saint Tryphoon –katedrala Sv. Tripuna– e também a igreja ortodoxa cristã, ambas belíssimas. Passeie ainda pela praça de armas – Trg od Orzja– e a praça de são lucas –Trg Svetog Luke– . Kotor é um lugar para passear devagar, sentar, tomar um drinque e admirar a paisagem e o vai e vem das pessoas. Da próxima vez que estiver aqui, certamente pernoitarei, para usufruir da atmosfera da cidade mais livre das hordas de turistas. Se puder e o seu roteiro permitir, não perca essa chance. Abaixo, fotos do portão de entrada, das igrejas ortodoxa e católica e praças:

20140513_114352

_DSC1078

20140513_121557

Após a saída da cidade, fiquei na dúvida se algum outro lugar a ser visitado naquele dia poderia superar o que acabara de ver. Queria ficar ali o restante da tarde, até o derradeiro momento de retornar para a Croácia. Mas, faltava visitar e conhecer budva e sveti stefan e, de fato, depois constatei mesmo que nada foi melhor que Kotor. Não que esses dois locais não sejam interessantes. Até são. Mas Perast e, principalmente, Kotor, são os grandes atrativos do litoral Montenegrino.

Seguimos primeiro até à entrada da ilha de Sveti Stefan. Na verdade, a ilha se resume a um hotel super luxuoso, frequentado apenas por milionários e celebridades internacionais. Foi criado um grande resort aqui pelo Marechal Tito, ainda na época da Iugoslávia, após a remoção compulsória de uma pacata vila de pescadores que existia antes no mesmo local, tudo com o objetivo de atrair a atenção de famosos. Durante as décadas de 60 e 70, rivalizou com Cannes e Saint Tropez como ponto para quem quisesse ser visto e virar notícia, atraindo celebrides do quilate de John Kennedy, Lyz Taylor, Richard Burton, Grace Kelly e Frank Sinatra, dentre outros. Hoje, perdeu muito de seu glamour mas, se você estiver disposto a gastar milhares de euros em diárias, esse pode ser um bom lugar no verão. Tiramos uma foto em frente à ilha e só. Fomos então conhecer Budva.

20140513_134840

A Riviera de Budva fica a cerca de 30 minutos de carro distante de Kotor. Tem uma orla de cerca de 10/15 kilômetros de extensão e praias que, sinceramente, não me chamaram a atenção, com areia misturada em pedras e uma água gelada. E não digo isso pela simples ausência de sol no dia que lá estivemos, embora esse fato possa ter contribuído um pouco para a minha impressão. Aliás dizem que Budva tem uma media de 190 dias ensolarados por ano. Ficamos fora da média. Bem, a cidade tem uma parte antiga, uma orla bonitinha com vários restaurantes (konobas) pizzarias, bares, tendas de sorvete e, dizem, uma vida noturna bem agitada. Muitos croatas cruzam a fronteira nos finais de semana para curtir a balada em Montenegro e o seu destino preferido é Budva. Não me encheu os olhos, desculpem a sinceridade.  Foto da enseada nublada e da praia:

20140513_135434

20140513_155147

Comparada à Dubrovnik e à Kotor, me pareceu quase uma caricatura. Carece de charme e originalidade a meu sentir. Garanto que a minha praia de Ipanema é muito melhor do que qualquer balneário em Budva. Tem obtido fama recente pois quase todas as propriedades e terrenos vem sendo adquiridos por milionários russos, ávidos por um lugar para passar o verão na costa verde turquesa do belo Adriatico. A presença russa é tão impressionante que a maioria das placas na região já se apresenta com aquela grafia cirílica incompreensível a nossos olhos. Uma derradeira curiosidade. O filme de James Bond 007 Cassino Royale foi rodado em várias locações de Montenegro, inclusive com cenas na baía de kotor e em um hotel luxuoso defronte à Riviera de Budva. Abaixo, fotos da parte antiga. Notem o nome da pizzaria na terceira foto abaixo:

20140513_155659

20140513_154950

20140513_153903

Em resumo, se puder, não deixe de incluir a costa de Montenegro em seu roteiro. Além de sua costa espetacular, o pais tem também paisagens deslumbrantes compostas de vários parques naturais no interior, quase virgens da presença humana, na área mais próxima à Sérvia. Essa parte ficou para uma nova oportunidade futura. Assim, após encerrar o giro por Budva, retornamos à estrada para o norte e cruzamos de volta a fronteira para a Croácia. Antes, a cerca de 10 minutos do posto aduaneiro, paramos em uma loja de conveniência em um posto de gasolina para comprar água. Para nosso espanto, havia um carro abastecendo que parecia ter saido do portal do tempo. Um carrinho que, depois fui descobrir, era o veiculo mais difundido no pais na época da Iugoslavia comunista. Uma peça de museu ambulante. Não pude deixar de fotografá lo. Partimos em seguida, pois ainda iríamos jantar em Dubrovnik, tema de um dos próximos posts a serem publicados no blog.

20140513_181601

Do Rio pro Mundo

5 pensamentos sobre “Montenegro. O minúsculo e mais jovem pais da antiga Iugoslávia, com paisagens exuberantes de tirar o fôlego.

Boia PaulistaPublicado em  1:08 pm - set 5, 2014

Olá! Tudo bem? 🙂

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Boia – Natalie

CibellePublicado em  1:30 am - abr 12, 2015

Olá! Adorei a série de posts da região. Só me tira uma dúvida, fizeram tudo de carro (alugaram)?

Obrigada,
Cibelle

    Do Rio pro MundoPublicado em  10:53 pm - abr 12, 2015

    Oi Cibelle,
    Na verdade começamos por Zagreb de carro e fomos assim até Split. Depois,fizemos de barco até Hvar. Um tour privativo pela Bosnia que nos deixou em Dubrovnik e, de lá um day tour coletivo por Montenegro.

    Um abraço. Felipe

AllinePublicado em  9:13 pm - set 16, 2015

Acabei de chegar de Kotor!!!
AMEI tambem!!!!
Parabens pelo post Felipe!!! Parabens pelas fotos Kaka!!!!!

Deixe sua mensagem

dezenove − dez =