• fpcuesta@gmail.com

Los Angeles para os não ‘enlatados’. Uma visita 5 estrelas. Por Alline Oliveira, convidada.

Los Angeles para os não ‘enlatados’. Uma visita 5 estrelas. Por Alline Oliveira, convidada.

Eu já escrevi sobre Los Angeles nesse blog, ao relatar meu giro pela Califórnia, inclusive deixando claro que não gostei muito da cidade. A Alline, entretanto, que mora lá, já conseguiu obter a duras penas e ao custo de várias visitas, uma nova e interessante visão de LA, e sugere um incrível e atraente roteiro totalmente fora do eixo “turistão enlatado”. Se você estiver planejando visitá-la, vale à pena dar uma conferida nas dicas abaixo:

“LA é uma cidade definitivamente polêmica… Do tipo ame ou odeie.

As pessoas quando visitam a Califórnia, geralmente não reservam tempo suficiente para ver tudo que o estado mais rico do mundo tem para oferecer e LA normalmente fica como parte de uma passagem rápida. Até que isso não seria um problema, se essa passagem rápida não se resumisse em ficar parado num dos trânsitos mais caóticos do planeta respirando índices de poluição muitíssimo além do aceitável para sobreviver. Conhecer LA infelizmente precisa ser de carro e eu recomendo que se faça isso somente nos finais de semana.

Outro problema da cidade, este exclusivamente para quem não gosta de enlatados americanos, é que a parte boa de LA não está catalogada no circuito da fama e isto dificulta muito para os turistas se informarem a seu respeito.

Visitar o básico hollywoodiano não tem muito segredo. Você vai começar no bairro de Beverly Hills batendo perna na Rodeo Drive, aquela rua em que a Julia Roberts toma o seu banho de loja no filme “Uma Linda Mulher”. Apesar de ficar embasbacado com a cara da riqueza, você não deve comprar nada porque qualquer outlet da cidade tem as mesmas utilidades e superficialidades das lojas chiques, por menos da metade do seu preço.

16

20

Depois da Rodeo Drive, o que geralmente se faz, (e eu não recomendo) é pagar 100 (cem) dólares para um tour de van pelas casas dos famosos. Esse nem se você for um autêntico enlatado vai achar muita graça em gastar horas para ficar vendo o portão amarelo da casa da Madonna (foto abaixo) ou o jardim da frente de alguma sub-celebridade qualquer. Pode pular também a visita ao pier de Malibu Beach, até hoje eu não sei se não tinha mesmo nada para ver lá, ou se fui eu que não visitei o lugar certo.

18

Depois de Beverly Hills, só para não dizer que você não foi, configure o seu GPS e dirija-se até o shopping Hollywood&Highlands para tirar uma foto com o letreiro de Hollywood ao fundo, para ver a calçada da fama, o teatro do tapete vermelho do Oscar (Dolby Theatre) e o Chinese Theatre, onde os famosos imprimem suas mãos no chão para ficarem marcados para a posteridade. Lá na Hollywood Boulevard, divirta-se com os fracassados aspirantes a ator, fantasiados de personagens famosos e te tomando 1 (um) dólar para bater uma foto deles na sua própria máquina. Antropologia única que você só encontrará na capital mundial do cinema.

4

3

6

E então, para terminar o turismo enlatado, falta visitar todos os parques temáticos da cidade, incluindo o Six Flags com sua Magic Mountain, o Universal Studios que fica no centro da cidade e principalmente a Disneyland que fica em Anaheim. Recomendo um dia inteiro para cada um. Mas se você já foi em Orlando, na Florida, pode então pular essa parte porque é exatamente a mesma coisa.

Cumprida a sua obrigação turística, a partir de agora vamos ao que LA tem realmente de melhor. Preparei uma visita 5 estrelas para você, que vai mostrar todo o lado cultural, tecnológico e paradisíaco dessa verdadeira cidade dos anjos.

Comece lá pelo sul do município, ainda no famoso Orange County, visitando Huntington Beach que fica a uns 20 minutos ao sul de LA. Praia linda demais, excelente para o surf e do jeitinho que brasileiro gosta. Com um pier fenomenal, um centrinho lotado de bares e restaurantes animadíssimos, várias lojas e sorveterias e uma feirinha de artesanato super cult.

23

17

Faça a sua visita e depois siga rumo norte para o porto de Long Beach pela Pacific Coast Highway 1. Atravesse de carro a espetacular Vincent Thomas Bridge. Muito impressionante! É lá de cima que você vai ter a real noção do que significa o tamanho do poderio americano. É o maior porto dos Estados Unidos e um dos maiores do mundo. Dizem as más línguas que todas as muambas do planeta saem da China, atravessam o Pacífico, param por ali para serem cobrados os seus royalties americanos e depois vão parar na sua casa através da mágica do consumismo. A imagem abaixo não mostra nem um centésimo da real extensão desse porto.

APL Terminal in Port of L.A./Long Beach

Continue rumo norte pela Palos Verdes Drive. Não esqueça de pegar o seu queixo que vai estar no chão. Do lado direito da rua, mansões multimilionárias, e do lado esquerdo, penhascos incríveis, praias e trilhas paradisíacas e surfistas curtindo a privacidade de estar no meio de LA. Nada, nada mal. Ao final da Palos Verdes, pode parar para tirar umas fotos na charmosa Redondo Beach, na minha opinião a menos pior praia já dentro de LA.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Lost

Ainda na mesma trajetória, ao passar pela Marina, só dê uma olhadinha nas interessantes casas com garagens aquáticas para os seus barcos e na pista de pouso do LAX (aeroporto internacional de LA) que vai estar a menos de 100 metros de você. Se quiser também pode dar um paradinha em Venice Beach, que é uma praia no estilo trash riponga, muito interessante para quem gosta.

Ou então siga direto para Santa Monica. Faça aquela visita básica ao grande pier, com o seu parque de diversões típico americano, e se dê ao direito de passear na roda gigante e na montanha russa. Já no fim de tarde, reserve-o integralmente para a Third Promenade. É um daqueles raríssimos lugares nos States que se vê expressões culturais de rua, estilo européias, autênticas e de qualidade, expostas para o público comum (aquele que só gosta de fazer compras e nunca tem “tempo” para passeios culturais). A Third é uma rua aberta, cheia de lojas nas suas duas laterais, mas com vários artistas em seu meio, então enquanto os consumidores compulsivos fazem seu shopping, eles aproveitam também para absorver goela abaixo um pouquinho de arte, sem nem mesmo perceber. Vale a pena terminar a noite ali. Divertidíssimo!

1

19

No dia seguinte pode acordar e ir direto para o Getty Center. Magnífico!!! O menos entediante museu de arte do mundo. Um tremendo espetáculo de arquitetura e paisagismo. Lindo de morrer três vezes. Cada jardim, cada flor, cada quadro, cada escultura… O museu fica em cima do morro e tem vista para a cidade toda. Tem um labirinto de ciprestes enorme, tem vários jardins estilizadíssimos, tem um acervo de flores de todas as cores em um design paisagístico de ponta! E as obras de arte? Ah sim, claro, todas as de sempre, como de costume. Praticamente todos os artistas renomados de todas as épocas, igual a qualquer outro museu de arte de uma cidade bilhardária. Destaque para o Irises de Van Gogh (babei total na frente dele).

10

9

PAG 39-40

11

13

E para terminar, na tarde desse mesmo dia, siga para o Griffith Observatory. Imperdível. De novo, o menos entediante observatório astronômico do mundo. Atrações incríveis!! Legal pra caramba! Para se ter uma idéia, na época que eu visitei o Griffith, meu filho era pequeno e passou horas e horas sem reclamar de nada nem por um instante lá dentro. E eu, lógico, me diverti horrores também. Assistimos a um filme lindo no planetário, interagimos, sempre brincando, com as mais variadas atrações científicas, incluindo tabela periódica ao vivo, dando partida numa máquina de Tesla (veja foto abaixo), fazendo tremer o chão num simulador de terremoto, etc. Vi, num telescópio imenso, os anéis de saturno com uma perfeição e colorido inacreditáveis, a um palmo do meu nariz, do tamanho de uma azeitona. Nunca hei de esquecer aquela imagem.

14

7

8

É claro que para conhecer toda a cidade você vai precisar de anos. Eu recomendo ainda uma visita ao esquisito downtown LA, visitar a sua opera house, que imita a de Sydney, ou a histórica e estonteante Union Station. Recomendo também uma partida da MBA com o Kobe Bryant jogando pelo Lakers no Staples Center, ou ainda uma partida no estádio de baseball dos Angels.

5

Nos arredores de LA, o que eu considero também imperdível é uma viagem ao lindíssimo Big Bear Lake no inverno para esquiar. LA tem de tudo!

28

E é assim que eu sempre me despeço de LA, com essa visão futurística de que a gente precisa cuidar urgentemente do nosso planeta, para não perder tudo o que ele tem de bom para coisas absurdas como poluição, tráfego e excesso de consumo”

19

 

Do Rio pro Mundo

2 pensamentos sobre “Los Angeles para os não ‘enlatados’. Uma visita 5 estrelas. Por Alline Oliveira, convidada.

Rodrigo JorgePublicado em  10:12 am - set 24, 2014

Oi Monica, Obrigado pelas Dicas…

Eu quero ir de Santa Barbara para Orange County (Anahein)…

Funcionaria o caminho inverso ao seu roteiro?

Abs

Deixe sua mensagem

três × 2 =