• fpcuesta@gmail.com

Los Angeles e Santa Monica. Não sei ao certo porque, mas…

Los Angeles e Santa Monica. Não sei ao certo porque, mas…

Não discuto que, de tão glamourosa e badalada, Los Angeles é uma das cidades mais emblemáticas dos Estados Unidos. A capital mundial do cinema é o grande berço e a matriz da sétima arte em solo ianque, terra das estrelas e das grandes celebridades e, seguramente, um dos principais pólos do entretenimento de massa americano tipo exportação, junto com Las Vegas, Disney e Nova York.

Mas, apesar de tudo isso, a cidade dos anjos não me cativou, e gostaria que me deixassem explicar o porquê. Sei que todo mundo diz que é preciso ter paciência e perseverança para gostar dela. Mas eu não tive! Los Angeles é enorme. Los Angeles é engarrafada. (Aliás, você não pode ter certeza que sabe o que é um engarrafamento até pegar um em LA! Lembrei do personagem de Michael Douglas, no filme “Um dia de fúria”) Enfim, Los Angeles é caótica. Los Angeles é esnobe. Los Angeles é mais cara do que os locais mais caros.

Mas este é apenas o meu ponto de vista! Los Angeles tem Beverly Hills, Rodeo Drive, Hollywood, calçada da fama, teatro do Oscar e mansões das estrelas de cinema, dos astros de Rock e de celebridades em geral. E além disso, sósias de celebridades e de personagens perambulando pelos pontos turísticos tentando descolar algum troco por uma foto. Sinceramente, esse tipo de turismo definitivamente não faz a minha cabeça. Abaixo, fotos da famosa Rodeo Drive (com todas as grifes mais famosas e com os preços mais caros do planeta) e Beverly Hills.

_DSC0198

_DSC0200

Embora a cidade tenha outras coisas, não podemos negar que seu maior atrativo é a aura em torno do cinema e das celebridades. E olha que Los Angeles tem o Los Angeles Lakers, icônico time de basquete do país, onde jogaram alguns de meus ídolos de infância e adolescência, como os lendários Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar. Mas, mesmo assim, embora adore cinema e alguns dos filmes de hollywood, confesso que pouco me interessou o principal estereótipo do local, vendido aos turistas como algo extraordinário e fantástico.

Em outras palavras, achei bem desinteressante dedicar meu tempo a receber entusiasmadas explicações da guia (sim, ainda por cima contratei um passeio guiado de um dia inteiro!) sobre se a mansão de trinta milhões de dólares do Brad Pitt e da Angelina Jolie faz fronteira com o casarão da Meryl Streep ou que o Steven Spielberg adora fazer compras em determinada loja e tomar um capuccino naquele tal barzinho quando está na cidade. Não me importou saber também o caminho exato que a ambulância que resgatou o moribundo Michael Jackson percorreu até o hospital, ou ver a fachada do hotel em que as celebridades comparecem após a noite de entrega do Oscar para serem homenageadas. Todas as informações me pareceram inúteis e sem sentido. Los Angeles parece a revista Caras em movimento! E isso me gerou um tremendo ‘anti-climax’.

Pode ser que você discorde de mim, e também estará coberto de razão. Los Angeles, por mais que tenha outras muitas atrações periféricas, acaba ficando refém de seu próprio estigma, conquanto paradoxal isto possa parecer. Foi por isso que resolvi escrever sobre Los Angeles desta maneira. Los Angeles é ame-a ou deixe-a. Eu gostei de tê-la conhecido, mas realmente não nos apaixonamos, eu e a cidade.

Se você curte tudo aquilo que eu elenquei acima, você então provavelmente vai adorar Los Angeles e, repito, estará coberto de razão. Eu tive que ir para descobrir que esse tipo de atração não me atrai. Mas valeu à pena, apesar de tudo. Faça isso você também. Pode ser que essas minhas conclusões de nada valham, mas escrevo com sinceridade. Se conseguisse visitar o resto do mundo, poderia então voltar aqui. Talvez não tenha entendido Los Angeles. Mas de Los Angeles, foi isso que eu entendi.

Apenas para não ser injusto, registro que, embora não tenha me dedicado muito à exploração destas atividades que passo a elencar, por absoluta falta de tempo, a cidade tem belas obras arquitetônicas e uma importantíssima cena cultural, com museus considerados excepcionais, dentre os quais se sobressai o Getty Museum, na verdade um centro cultural, o Getty Center, criado pelo bilionário Jean Paul Getty, além da magnífica sede de sua orquestra filarmônica, no complexo Walt Disney Center.

Isso sem falar nos maravilhosos parques temáticos, como Six Flags, Universal Studios e Disneyland, dentre outros. Se o objetivo da viagem for a Disney, vale ficar em Anaheim, cidade vizinha que abriga o complexo, muito menor que o de Orlando e que será objeto de um post específico. Cite-se também a possível visita a um ou dois dos grandes estúdios de cinema. E ainda tem o Stapples Center, casa de shows e arena que recebe os jogos de basquete dos Los Angeles Lakers e Clippers, os times da cidade. Na entrada deste super ginásio, estátuas de bronze dos ídolos do basquete, como a de Magic Johnson na foto abaixo.

_DSC0205

E, ‘last but not least’, deve ser citado o sensacional Farmers Market, situado bem no coração da badalação! Espetacular e muito recomendado para um passeio relaxado, seguido de almoço. Esse local, a dez minutos dos famosos estúdios da Paramount, é uma fantástica torre de babel alimentar! Restaurantes de todas as nacionalidades estão aqui, além de barracas e lojas que vendem de tudo, realmente qualquer coisa que se possa comer, desde frutas secas até doces, passando por especiarias, frutos do mar, pães, artigos exóticos e tudo o mais que se imagine. Vale muito a visita.

Por fim falo sobre Santa Mônica, que não pode nem deve ficar incluída no mesmo contexto do talvez antipático mas sincero relato acima dado sobre LA. É uma cidade adjacente, quase um apêndice ou um bairro da sua vizinha gigantesca. É um lugar muito bonito e grande destino turístico. Para quem pretende se dedicar a visitar a região da grande Los Angeles, vale muito à pena ficar hospedado aqui, onde encontramos um belo litoral, banhado pelo oceano pacífico, com uma bela praia e uma orla-avenida onde termina a famosa Route 66, ainda a pacific highway 1, que se limita ao norte com a famosa praia de Malibu, ainda mais bonita e muito recomendada para um pôr-do-sol, também muito conhecida pelo seriado homônimo protagonizado por Pamela Anderson e por suas mansões de veraneio de várias celebridades.

Santa Mônica serve como base para explorar a região. Para quem tiver disposto a gastar um pouco mais em hospedagem, recomendo o Shore Hotel, situado na orla, bem em frente ao famoso Pier de Santa Monica, (ponto mais turístico dessa zona) onde as gaivotas abordam quase pessoalmente os visitantes e as pessoas caminham na direção de um mini parque de diversões, cuja principal atração é uma interessante roda gigante que compõe o próprio cartão postal do local, de onde se tem belas vistas para ótimas fotos. das três fotos abaixo, as duas últimas foram tiradas do alto desta citada atração.

_DSC0117

_DSC0124

_DSC0119

Na própria orla almocei no restaurante chamado BOA Steakhouse. Muito bom e ambiente moderno e descolado, com alternativas de sanduíches e pratos, com destaque para os belos cortes de carne e uma excelente Carta de vinhos. A praia de Santa Mônica é legalzinha também. Seu cenário está no inconsciente de todos nós, já que o local já foi tantas vezes mostrado e filmado em tantas produções americanas.

Santa Mônica tem uma vida noturna interessante. O famoso Pier fica todo iluminado e o local tem muitos restaurantes e um shopping a céu aberto, o Third Street Promenade, que recomendo a visita. De dia ou de noite. Atração obrigatória da cidade, é uma rua de pedestres, paralela à orla e que tem lojas de grife, bares, restaurantes, gente bonita, artistas de rua e todo tipo de coisa interessante para se fazer. Quando estive passeando por lá, jantei no restaurante Trastevere, um ótimo italiano com diversas opções.

_DSC0179

Recomendadíssimo também! Então, para concluir esse texto, tipo, como o famoso ‘moral da estória’, sugiro que, se você for visitar Los Angeles, se dê de presente a estadia em Santa Mônica.

Do Rio pro Mundo

19 pensamentos sobre “Los Angeles e Santa Monica. Não sei ao certo porque, mas…

GermanoPublicado em  11:58 pm - maio 5, 2013

Muito bom,vai em frente. Texto excelente!

ana mariaPublicado em  11:25 pm - maio 6, 2013

Para uma carioca em Sampa LA é um oasis…beirando praias, sol e relax. Gosto dos profissionais que moram aí…tem cabeça aberta e são muito criativos nas artes, na psicanálise…..

    Do Rio pro MundoPublicado em  10:22 pm - maio 7, 2013

    Querida Ana, talvez tenha sido muito duro em minhas observações sobre a cidade, e sei também que todos dizem que Los Angeles te conquista aos poucos. Mas, definitivamente, foi o local que menos me empolgou nese giro pela Califórnia.
    Muito obrigado pelos comentários! Um beijo.

nadiaPublicado em  12:10 am - maio 8, 2013

Ana Maria, de alguma forma concordo com o Blogueiro. Los Angeles não me arrebatou, não fiquei com uma sensação de preciso voltar rápido. Mas gostei das cidades vizinhas, das casas nos penhascos, do Getty Museum. Talvez precise voltar e avaliar melhor. Blogueiro esta é para você, conhecer as casas dos astros uau…. mas confesso , também caí nessa. Nadia

stephan stammPublicado em  6:42 pm - maio 8, 2013

Deveria ter ido ao Osteria Moza em Hollywood. Imperdível. De repente mudaria a sua opinião, pelo menos em parte. O Buffet de frutos do mar do Hilton Universal tb é imperdível. No mais tb acho o engarrafamento infernal e conhecer as casas dos artistas um tanto quanto dispensável.

AllinePublicado em  10:06 pm - maio 9, 2013

Felipe, darling…
Los Angeles eh realmente complicado… Existem varios tipos de turistas e gostos. Eu particularmente tambem nao gosto de LA, nem pra visitar, muito menos pra morar.
De fato, aguentar o turismo enlatado da industria hollywoodiana e da midia de massa nao eh pra todo mundo. Mas infelizmente eh o que se tem de mais disponivel quando se chega pela primeira vez na cidade e nao se tem todo o tempo do mundo pra gastar num mesmo lugar em plena California.
Porem … a titia aqui desvendou um roteiro das belezas de LA que eh simplesmente 5 estrelas! Segue a dica:
– Comece visitando Huntington Beach, 20 minutos ao sul de LA. Praia linda demais, do jeito que brasileiro gosta.
– Depois siga rumo norte para o Porto de Long Beach e atravesse de carro a Vincent Thomas Bridge. Muito impressionante. Eh la de cima que voce vai ter a real nocao do que significa o tamanho do poderio americano. Ouvi dizer que esse eh o maior porto do mundo, que todas as coisas que existem saem da China e sao cobrados os royalties direto ali. Mas se nao for verdade nao importa, porque a impressao que se tem eh de que deve ser verdade sim.
– Continue rumo norte pela Palos Verdes Drive. Nao esquece de pegar o seu queixo que vai ta no chao. De um lado da rua, mansoes multi-milionarias, e do outro, penhascos incriveis, praias e trilhas paradisiacas e surfistas curtindo a privacidade de estar no meio de LA :-). Nada, nada mal.
– Ao final da Palos Verdes, para pra tirar umas fotinhas na charmosa Redondo Beach, na minha opiniao a menos pior praia de dentro de LA.
– Depois pode passar direto pela Marina, so’ da’ uma olhadinha nas interessantes casas com garagens aquaticas para os seus barcos e na pista de pouso do LAX que vai estar a menos de 100 metros de voce.
– Se quiser, tambem pode fazer uma paradinha trash em Venice Beach. Eh no minimo antropologico.
– E ai’ segue direto pra Santa Monica. Faz aquela visita basica no pier, de parque de diversoes tipico americano, e o fim de tarde reserve integralmente para a Third Promenade. Eh um daqueles rarissimos lugares nos States que se ve expressoes culturais de rua, estilo europa, autenticas e de qualidade, expostas para o publico comum (aquele que so’ gosta de fazer compras e nunca tem “tempo” para passeios turisticos). Enquanto os consumidores compulsivos fazem seu shopping, eles aproveitam pra absorver guela abaixo pelo menos um pouquinho de arte e cultura, sem nem perceberem. Vale a pena terminar a noite ali. Divertidissimo.
– No dia seguinte pode ir direto para o Getty Center. Magnifico!!! O menos entediante museu de arte do mundo. Um tremendo espetaculo de arquitetura e paisagismo. Lindo de morrer tres vezes. E Obras? Sim claro, as mesmas de sempre, igual qualquer outro museu de arte de uma cidade bilhardaria. Destaque para o Irises de Van Gogh (babei total na frente dele).
– Depois, a tarde, segue para o Griffith Observatory. Imperdivel. De novo, o menos entediante observatorio astronomico do mundo. Atracoes incriveis!! Legal pracara***! Pra se ter uma ideia, meu filho passou as horas todas sem chorar ou reclamar de nada nem por um instante la dentro (tipo assim, total milagre!). E eu, logico, vi no telescopio os aneis de saturno com uma perfeicao e colorido inacreditaveis, a um palmo do meu nariz, do tamanho de uma azeitona. Nunca hei de esquecer aquela imagem.
– E depois … hum… deixa eu pensar… acho que nao tem mais nada nao… nao me to me lembro de mais. Fora isso so’ o basicao mesmo: Hollywood & Highlands, calcada da fama, museu de cera, Kodad e Chinese Theather, letreiro de Hollywood, Rodeo Drive, pode pular o tour das casas dos artistas, Staples Center, Malibu Pier (ate hoje nao sei se eu visitei o lugar certo), Magic Mountain/Six Flags, Anahein/Disney, etc…

A voce, querido amigo, so’ resta agora entao a tarefa de reservar dois dias a mais do seu proximo passeio pro Hawaii pra gente visitar LA de novo… E nao adianta nem querer fazer turismo numa quarta-feira. DICA NUMERO UM: em LA so’ se dirige aos sabados ou domingos. 😀

BEIJAO!!!!!!!

PS: Voce vai ter que voltar mesmo na California de qualquer jeito pra visitar o Yosemite Park e o Napa Valley. Too bad, nao da pra morrer sem ir…

RAQUELPublicado em  7:22 pm - maio 17, 2013

Concordo com você, Santa Mônica é bem bonita. Em Los Angeles gostei de visitar os parques, adoro o da Universal!!! Agora o trânsito me fez lembrar o caótico da Barra da Tijuca!!!

Carla AraújoPublicado em  1:41 am - jun 22, 2013

Muito legal o blog e as fotos.
Não conhecia esse seu lado …
Vou para LA em 2014, quem sabe fico em Santa Mônica .
Que tal um post de Orlando para crianças (com os quatro) !
Bj
Carla

marinaPublicado em  5:14 pm - jul 23, 2013

Eu estou gostando muito do blog e dos comentários tb! Está sendo útil para programar nossa viagem a Califórnia em Outubro! 😉
Só que vamos fazer o contrario, de San Diego para San Franciso… parece que todo mundo “desce” e fica mais fácil parar nos mirantes… espero que não nos prejudique fazer o sentido oposto…
Pra ser sincera tb não estou muito animada com LA, acho que temos os mesmos gostos turísticos! rs Ou seja, paisagens bonitas, passeios ao ar livre e culturais, curtir o clima do local etc! Mas parece que “tem que passar”, já que vamos fazer a costa… sera? Outra coisa, Alline, o que quer dizer com não fazer turismo em dia de semana em LA?? A principio temos terça e quarta… o-oh…
E Yosemite e Napa Valley parecem encantadores!! Porém com poucos dias (“quase” 10) para ir de SD a SF fica dificil, não? Vale o desvio? Ficar menos tempo onde então?
Ó, duvidas cruéis… rs se alguém me ajudar, agradeço.
Obrigada e grande abraço a todos os viajantes! 😉

    allineoPublicado em  6:57 pm - jul 23, 2013

    Oi Marina!

    Um prazer comentar aqui com voce!
    O transito de LA eh absolutamente caotico. Mais do que tudo que eu ja vi. E olha que eu morei em Sao Paulo. Fazer turismo em LA tem que dirigir um pouquinho, porque voce tem que ir de Santa Monica ate Hollywood, passando por Beverly Hills.
    Viajar eh uma decisao completamente pessoal, mas se voce so tem dez dias para praticamente toda a California, e so tem dia de semana para gastar com LA, eu acho que voce tem coisa MUITO melhor para fazer do que passar horas no transito…
    Yosemite eh simplesmente imperdivel, um dos vales mais bonitos que eu ja visitei. Napa eh muito bom, mas eu diria que a Europa eh ainda melhor, heheheh.
    Nao se preocupe que voce vai adorar o que quer que seja que decidir. Principalmente a minha querida San Diego 😀
    Abracos,
    Alline

marinaPublicado em  4:53 pm - ago 6, 2013

Oi Alinne,
só vi a resposta agora, obrigada! 😉
Mas resume pra mim então (ó duvida cruel): passar o dia em LA ou seguir viagem?
Bom, descobri que tem um amigo morando lá, então talvez passe o dia com ele… mas a “questã” é, já que é passagem vale a paradinha (literalmente, pelo que vc disse)? rs
Já vi que sim, vou gostar de San Diego (menor e com verde, não?) e pelo jeito San Francisco tem mil atrativos… e estou cada vez mais com vontade de ir a Yosemite!! Mas dá tempo?! :-O
Beijos

    AllinePublicado em  7:05 pm - ago 7, 2013

    Oi Marina!
    Complicado ne? Bom… Eu nunca que vou te dizer para nao passar em LA ou nao ir a Yosemite… Sao todos lugares maravilhosos e que valem sempre uma passagem. Mas entendo perfeitamente a sua situacao de nao ter todo o tempo do mundo para fazer tudo que queremos.
    Infelizmente, ou felizmente, todas essas escolhas sao absolutamente pessoais, e pra ser bem sincera, um dia em LA nao da pra quase nada e Yosemite merece quase que uma semana inteira. Entao, fica tudo muito a seu criterio mesmo. Nao se preocupe que qualquer que seja a sua escolha, voce ira gostar. Tenha sempre em mente que voce fez o que dava pra ser feito e que voltar a California sempre sera uma certeza 😀

    Grande abraco!
    Alline

      marinaPublicado em  6:52 pm - ago 8, 2013

      Oi Alline,
      obrigada novamente!
      2 perguntinhas: vc ta morando aqui (brasil) ou la (eua)? 😉
      entre LA e Carmel é o periodo mais longo, né? faz-se de uma vez ou com parada pra dormir?
      vou tentar nao ficar frustrada por nao ver tuuuudoo e pensar que é só mais um motivo para voltar! 🙂
      beijos

        Do Rio pro MundoPublicado em  7:32 pm - ago 8, 2013

        Oi Marina, quem te responde é o Felipe
        A Alline mora em San Diego há 8 anos e sim, vc não deve esticar de Carmel até LA. É muito longe. Durma em Santa Bárbara ou San Luis Obispo.

        Abs

Juliana NaliatoPublicado em  8:09 pm - jan 15, 2014

Felipe! Não conhecia seu lado blogueiro! Parabéns! Parei aqui por acaso, pesquisando pra minha andança pela Califórnia. Tô adorando os posts! A ideia é fazer LA-Sequoia National Park- Yosemite- SF e voltar pela costa. Bj

Deixe sua mensagem

dezessete − 14 =