No dia 20 de setembro de 2014, foi oficialmente aberta a 181ª (centésima octogésima primeira) festa anual dedicada à alegria e à confraternização do povo da Baviera, traduzindo a expressão maior de sua cultura e de seu modo de viver. A cada ano, já desde quase dois séculos atrás, durante duas semanas, geralmente entre a última do mês de setembro e a primeira do mês de outubro, Munique, capital desta bela região ao sul da Alemanha (e seus quase 1,5 milhões de habitantes) se transforma e se prepara para receber milhares de visitantes de todas as partes da Europa e do Mundo, ávidos por beber muita cerveja e comer iguarias típicas, trajando roupas próprias e circulando por múltiplos pavilhões estilizados, com estruturas montadas em uma área enorme (fotos noturnas abaixo, tiradas pela Karine). Read More →

Conhecer Munique reforçou ainda mais minhas convicções já bem sedimentadas sobre a Alemanha, tanto como país quanto como destino turístico. Trata-se da melhor relação custo benefício da Europa. Limpa, organizada, alegre, segura, festeira, surpreendente e bela. Munique é, por excelência, a cidade tipicamente alemã onde nos reportamos mental e visualmente a todos os conhecidos estereótipos culturais bávaros e saxônicos. E isso é bem legal. Não custa pontuar sempre que a Alemanha me surpreende e me cativa mais e mais a cada retorno. Permitam-me essa alta dose carregada de subjetivismo. Me identifico e me simpatizo tanto com o lugar, que estou a ponto de começar a levar a sério o estudo do idioma, para poder me sentir mais familiarizado em minhas andanças cada vez mais frequentes por aquele país tão único. Read More →

Dando prosseguimento ao relato de nosso  giro pela Capital da Alemanha, após a visita ao fantástico Berggruen, dedicamos tempo à East Side Gallery, por onde chegamos pelo ônibus turístico. Este espaço é uma proposta diferente de galeria de arte, ao ar livre, a maior do mundo desse gênero, inclusive, e que se estende por cerca de 1.316 metros, no lado leste do antigo muro, em um trecho que foi preservado da demolição. Está localizada próxima ao centro de Berlim, na rua Mühlenstraße ao longo das margens do Rio Spree. Read More →

Berlin, Wie geht’s? Ich Liebe Dich! Assim, de pronto, declaro a ela todo o meu amor e começo o relato com as minhas impressões sobre essa espetacular capital européia que, seguramente, não deixa nada a dever aos outros principais grandes centros urbanos de referência no continente, como Paris, Londres ou Roma. Já estive algumas vezes em todas essas outras cidades e não vejo como Berlin possa deixar de ser tratada em pé de rigorosa igualdade com as mesmas. Tenho certeza que os brasileiros ainda não a descobriram em peso, como roteiro principal no velho mundo, ao contrário do que já fizeram com a França, com a Itália e com a Inglaterra. Mas já passa da hora de dar a Berlin, e à própria Alemanha como um todo, o valor e a importância que ela deve ter como destino essencial, imperdível e até para servir como viagem inaugural à Europa. E Por que não? Read More →