• fpcuesta@gmail.com

Arquivos por ano2013

Dicas de viagem para Nova Iorque: New York, New York! Parte 1- Visão Geral, como programar a viagem, chegar e se locomover, onde ficar e roteiro para a obtenção de visto.

“Start spreading the news, i am leaving today, i want to be a part of it, New York, New York…, i wanna wake up in that city that doesn’t  sleep, and find i’m king of the hill, top of the heap.”    Theme from New York. Composta por John Kander e Fred Ebb e imortalizada na voz de Frank Sinatra.

Mykonos (continuação) e Delos. Parte 2. Por Vania Moreira, convidada.

Segue Vânia, nossa convidada, contando sobre Mykonos e também Delos. O relato tá realmente excepcional. Já to com vontade de comprar uma passagem pra Grécia ontem. 

“Seguindo com o relato de Mykonos, no segundo dia fomos às praias: 1) Elia, a 9 km de Chora, a primeira grata surpresa! Ela tem uma longa faixa de areia e de pedrinhas, água claríssima e muito azul. Pode ser alcançada de ônibus, tem uma boa estrutura e o trio barraca + duas espreguiçadeiras, que custam 12 euros; há uma área específica para o

Mykonos, de gregos e troianos. Parte 1. Por Vania Moreira, convidada.

A Vânia seguirá contando sua aventura pela Grécia, no último mês de setembro (2013). Neste segundo post, temos a primeira parte do relato sobre Mykonos, um dos lugares mais bonitos e badalados do planeta. Conta então Vânia:

Olhando pela janela do avião, a culpa e a tristeza por ter deixado Atenas para trás, com tanta coisa ainda por conhecer nos seus arredores, logo começaram a se desvanecer! Mais um dia belíssimo, de céu claro e sem nuvens, e as ilhas lá embaixo, pertinho, mostrando seus contrastes entre o solo escuro e vulcânico, e o azul turquesa do mar e das piscinas

Los Angeles para os não ‘enlatados’. Uma visita 5 estrelas. Por Alline Oliveira, convidada.

Eu já escrevi sobre Los Angeles nesse blog, ao relatar meu giro pela Califórnia, inclusive deixando claro que não gostei muito da cidade. A Alline, entretanto, que mora lá, já conseguiu obter a duras penas e ao custo de várias visitas, uma nova e interessante visão de LA, e sugere um incrível e atraente roteiro totalmente fora do eixo “turistão enlatado”. Se você estiver planejando visitá-la, vale à pena dar uma conferida nas dicas abaixo:

Atenas-Grécia, onde tudo começou. Por Vania Moreira, convidada.

 Seguindo a linha de abrir espaço para as postagens de terceiros, agora os leitores serão brindados com uma sequência de 3 posts espetaculares sobre a Grécia, elaborados por uma grande amiga e prima, a Vania Moreira, que adora viajar com o seu eterno par, o Hélio, amigão nosso também, sendo que eles já estiveram em vários lugares ao redor do globo. O sonho dela era conhecer a Grécia e assim ela fez. Os dois acabaram de voltar de lá, agora em setembro de 2013. Vejam os seus relatos, saindo do forno, começando com esse primeiro sobre Atenas. Além do ótimo texto e das fotos incríveis, ganhamos de brinde uma aula de História, além das excelentes e necessárias dicas. Se pudesse, ia pra lá amanhâ!!!

Barcelona, amor à primeira vista! Crônica de viagem a uma cidade única, com toques de Gaudi, Messi, Barça, Miró, Ramblas, Montjuic e Picasso, além de outros tópicos.

Barcelona é uma daquelas cidades espetaculares que povoam os sonhos de todos os viajantes. A capital da Catalunha, tão amada pelos brasileiros e, seguramente,  atual referência do bem jogar futebol no planeta terra, é um lugar vibrante, belo e de vanguarda. A cidade mais atraente da Espanha em minha visão, (apesar de Madrid e Sevilla também estarem no páreo, correndo por fora) seria fácil aquele local que todo mundo poderia escolher como opção, caso tivesse que ir viver na Europa. Para os que são do Rio de Janeiro, então, como eu, essa escolha seria até bem óbvia, pois em Barcelona enxerga-se à exaustão muitos traços de semelhança com a Guanabara. De fato, aquela parece ter um pouco da alma carioca, por ser uma cidade descontraída, ensolarada, com praia, (um esboço de praia, na verdade) muita gente jovem, cores em profusão, além de uma vida noturna e cultural intensa. Achou pouco? Então siga lendo que ainda vou te dar vários motivos…

Atacama: magníficas impressões sobre o deserto mais seco e o céu mais estrelado do mundo!

O Chile é um país fenomenal, comprido, estreito e com um territorio que percorre mais da metade da extensão continental da América do Sul. Apresenta uma diversidade de paisagens, que vão desde a aridez do deserto mais seco do mundo até as frias geleiras dos glaciares. Tem uma enorme vocação turística com a vantagem de estar muito perto de nós, o que o torna facilmente acessível e altamente convidativo à exploração.

Toscana. Incomparável e inesquecível. (Parte 4- Cortona e Crete Senesi, por Karine Susan Oliveira Gomes)

Esse relato foi todo escrito e fotografado pela Karine, que ficou muito empolgada com Cortona e o maravilhoso Crete Senesi, local de fotos espetaculares tiradas por ela, que inclusive são um capítulo à parte neste post. (Ela, que gosta tanto de fotografia, se esbaldou aqui…) Achei por bem que a tarefa de contar e mostrar essa parte da viagem lhe caberia por direito. Confira abaixo o resultado dessa fábula toscana. E se deleitem com as maravilhosas cenas capturadas para a eternidade:

Toscana. Incomparável e inesquecível. (Parte 3 – Pela Rota do Chianti e Florença)

Dando sequência à nossa viagem pela Toscana, acordamos no dia seguinte ainda com os ecos de Volterra e San Gimignano em nossas cabeças e munidos de uma nova meta, de dedicar este novo dia a percorer a famosa estrada do Chianti, esticando em seguida até Florença, para passar o restante da tarde revisitando a cidade dos Médicis quase 10 anos após nossa primeira investida à Itália. Como que por uma providência divina, recebemos de brinde um belíssimo dia de sol, (embora no seu decorrer tenha nublado um pouco) cuja iluminação e claridade realçaram ainda mais a beleza de todos os caminhos trilhados, aguçando a percepção das cores, das texturas e das perspectivas. Então, logo após uma deliciosa ‘prima colazione’ no relais Aia Mattonatta, partimos rumo à estrada S 222, a rota do chianti, que liga Siena à Florença, entre vinhedos, colinas e curvas pitorescas.

Paris. Sempre Paris…

Entre o segundo e terceiro post da Toscana, resolvi fazer uma breve pausa na série italiana e oferecer aos leitores uma grande crônica sobre Paris.  Vejamos como me saio, já que os eventuais comentários melhor dirão. A proposta aqui é um pouco diferente, pois não se trata do relato de uma única viagem, como em regra faço. Mas, ao contrário, da síntese (um pouco extensa, perdoem-me) do que foi absorvido ao longo de várias visitas…

Toscana. Incomparável e inesquecível. (Parte 2 – Siena, Monterrigioni, Volterra e San Gimignano))

A escritora Elizabeth Gilbert estava coberta de razão quando escolheu a Itália para se dedicar aos prazeres da mesa no ano sabático de sua personagem no romance “Comer, Rezar e Amar”. Certamente, lugar melhor não há. E, nesse aspecto, a Toscana é imbatível. Sem discussão! A culinária é um evento a parte, que tem enorme importância na vida dos locais e que merece total dedicação de quem a visita. Diante de tantas opções maravilhosas, escolher onde e o que comer é quase uma questão existencial e, não raro, terminávamos uma refeição já pensando na outra, quase ignorando solenemente a necessidade fisiológica da digestão, pelo delírio e pelo transe da gula e do vinho.

Dicas de viagem pela Toscana. Incomparável e inesquecível. (Parte 1 – Bologna, Lucca e Pisa)

E, finalmente, fomos parar na Toscana. Falaram tanto, mas tanto dela, que tivemos que ir e conferir com nossos próprios olhos. E, realmente, ela existe e é de verdade! Achava que era uma mera ficção poética e literária, mas não! Está lá, bem no meio da Itália, sempre pronta a se mostrar aos visitantes que queiram desafiá-la. De tão bela e magnífica, podia até ser esnobe. Mas não é, e esta simplicidade a faz ainda mais atraente. Aqui, todos os sonhos se materializam, sejam quais forem eles. Sempre ouvi as melhores coisas sobre esta região e, agora, tenho autoridade para atestar que ela consegue, ao vivo, superar os rumores e ser ainda mais espetacular e surreal do que falam. É, sem dúvida, uma das versões terrenas do paraíso. A maravilhosa foto abaixo, tirada pela Karine, dá uma pequena dimensão do que estamos falando (essa ‘pintura’ de fotografia é apenas um teaser, já que as fotos das paisagens matadoras virão a partir do próximo post, quando contarei os passeios pelo Crete Senesi, pelo Val d’ Orcia e Val d’ Elsa):

Las Vegas, o resumo do mundo. (Por Alline Oliveira – convidada)

* Diante do sucesso instantâneo de sua primeira experiência aqui neste blog, quando nos apresentou o Alasca com muita propriedade e beleza, sigo abrindo espaço para a minha querida amiga Alline, moradora de San Diego, que já deve ter ido à Las Vegas umas 20 vezes nessa sua quase década por lá. Ela produziu um belíssimo post sobre a cidade do jogo e do entretenimento e me deixou com muita vontade de ir correndo pra lá. Tenho certeza que o mesmo acontecerá com os leitores desta crônica. Então, conta aí Alline…

Brasileira, solteira, num cruzeiro pelo Alasca. (Por Alline Oliveira – convidada)

* A Alline é uma grande amiga que mora há quase 8 anos na Califórnia, mais especificamente em San Diego, e se amarra em viajar. Mês passado ela me mandou um email dizendo que estava fazendo um cruzeiro pelo Alasca. Não tive dúvidas e pedi pra ela fazer um post sobre essa experiência. Vamos ver o que ela tem pra contar. …

Roma e Vaticano. Glamour, moda, caos, monumentos, relíquias arqueológicas, gastronomia, história, cristianismo, fé católica e milhares de turistas disputando o mesmo espaço!

Vou me permitir inverter a ordem da viagem e contar sobre Roma antes de falar sobre a Toscana, embora esta tenha sido visitada primeiro. E a razão é simples. O único e enorme post de Roma (este aqui) já está pronto, ao contrário dos 5 ou 6 da Toscana. Pois bem, finalizando o nosso giro pela Itália, neste ensolarado junho de 2013, início de mais um verão europeu, após esquadrinharmos a Toscana, finalmente viemos parar em Roma, capital da bota, uma das cidades com maior importância no mundo desde a antiguidade, sendo um dos símbolos da civilização europeia.